O Cantinho de Tatyana Casarino. Aqui você encontrará Textos diversos e Poesias simples com a medida do coração.









Contador Grátis





sexta-feira, 18 de maio de 2018

Tudo sobre o filme Titanic -- Parte II -- O figurino de Rose


                    

   
     Na primeira postagem sobre o filme Titanic, eu relembrei o enredo, compartilhei reflexões filosóficas e informei as vitórias conquistadas no Óscar. E, por falar em Óscar, a figurinista do Titanic, Deborah L. Scott, ganhou o Óscar de Melhor Figurino. E é sobre isso que a presente postagem vai abordar -- o encantador figurino de Titanic. 
   O figurino é uma das partes mais visuais e intuitivas de um filme, pois é ele que comunica ao espectador as personalidades dos personagens, a época do filme, os costumes da época, as interações sociais, o "clima" do filme (no sentido metafórico ao mostrar sutilmente o gênero do filme e também no sentido literal por comunicar as condições meteorológicas hehehe...) e até mesmo os aspectos emocionais dos personagens -- tudo isso sem dizer uma palavra.
      A roupa é uma linguagem não-verbal que tem o poder de revelarmos quem somos. Mesmo sem dizer uma palavra, o nosso estilo de vestir pode comunicar mais do que imaginamos para os ambientes. Como uma apaixonada por comunicação, aprendi que tudo é comunicação. Até a roupa que você veste é uma forma de comunicação. Por mais tímido que você seja ou por mais que você tente não interagir com o mundo, você sempre estará interagindo e comunicando até com o seu silêncio hehehe.

                    

      

      O ser humano é comunicativo por natureza. Nas ciências humanas, aprendemos a respeito, especialmente na minha área, o Direito.  Sobre este assunto, recomendo o livro "Falar e Silenciar" do autor Anselm Grun (salientando que o livro é sobre o assunto comunicação e não sobre figurino, mas estou refletindo que a roupa também é comunicação embora não-verbal).
     Voltando para o contexto do filme, o figurino também é importante para o ator na hora de trabalhar o seu personagem. Com um bom figurino, o ator e a atriz se sentem mais seguros e facilmente expressam os sentimentos de seus personagens.
      É como se o ator vestisse uma "capa mágica" na hora de trocar de figurino e entrasse no universo de seu personagem. Então, muito além do valor estético, o figurino ajuda (e muito) a caracterizar o personagem de uma história, principalmente em uma história de época como o Titanic.
       Por mais que o filme tenha sido gravado em 1997, os atores estavam representando a tragédia do navio Titanic que afundou em abril de 1912 ao colidir com um iceberg. Embora o romance seja fictício, a história tinha algumas inspirações no caso do Titanic real e estava retratando outra época. 
        Entre 1912 e 1997, passaram longos 85 anos. Pessoas do final do século XX tiveram de retornar ao início dele hehehe. E, se houve um século cheio de transformações, este século foi o XX. As pessoas de 1997 tinham costumes distintos e se vestiam de maneira completamente diferente das de 1912. Para embarcar nessa viagem ao túnel do tempo, um bom figurino de época seria necessário.   

                       

       
            Eu amo figurino de época (e confesso que, às vezes, ver o figurino é uma motivação a mais para assistir aos filmes e às novelas de época) e já sou uma pessoa retrô por natureza (canceriana hehehe, ô signo que gosta de um passado...). Então, eu me apaixonei completamente pelo figurino do Titanic. Deve ter dado um trabalho imenso para a figurinista determinar a roupa de cada personagem, pesquisar a moda da época, estudar livros e revistas do início do século XX, montar equipe de auxiliares, verificar acessórios... Nossa! Que trabalho extenso! 

                       

A premiada figurinista Deborah Lynn Scott é famosa por seu capricho, pesquisa profunda e paciência. 

         

         A figurinista do Titanic (que também é figurinista de outros filmes de sucesso como Avatar, De Volta ao Futuro, E.T, Amor e outras Drogas...) está de parabéns pela pesquisa extensa, paciência, estudo profundo e ótimo senso estético. Além de lindas e elegantes, as roupas do Titanic ajudaram a compor a história e mostravam não somente as características de cada personagem, mas também a evolução de cada um deles na história. 
           Comentar sobre o figurino de cada personagem seria muito extenso e não caberia em um só texto, razão pela qual vou me concentrar no figurino da personagem feminina principal -- a Rose. 

                              

            

           Como mulher, Rose é a personagem que eu mais me identifico e vou elucidar a respeito das roupas dela, mas também adoro as roupas usadas pelo seu par romântico, o Jack (confesso achar sexy homem que usa boina e suspensório hehehe, e até fiz um pequeno Conto de Humor chamado o "Homem da Boina" cujo link estará no fim deste texto). Neste postagem, vou comentar o figurino de Rose. Espero que gostem! Caso alguém queira que eu escreva sobre outro filme romântico ou comente o figurino de algum filme ou novela de época, deixe um recadinho para mim nos comentários. 


1 -- Roupa de embarque da Rose 

                       


      A roupa de embarque da Rose é a primeira roupa que vemos dela e também a primeira impressão que a personagem causa no espectador. Ela é a única personagem a usar roupas claras na cena -- uma maneira da personagem se destacar na multidão. Já vimos este recurso de cores em outros filmes também, onde a protagonista usa roupas com cores diferentes dos demais personagens.
     Considerando que a personagem faz parte do período Eduardiano, chapéus, sombrinhas, espartilhos e luvas eram indispensáveis no guarda-roupa feminino. Além disso, o tamanho do chapéu da personagem remete ao luxo de sua classe social. A primeira impressão que Rose passa é a de uma mulher refinada, elegante, misteriosa e diferente da multidão.
      O chapéu esconde parcialmente o rosto, demonstrando uma personalidade introspectiva. A cor do chapéu é o toque ousado que rompe um pouco a seriedade do look. A sombrinha remete à delicadeza e à feminilidade, o que equilibra o estilo masculino das listras e da gravata. Os botões e a faixa de cintura alta comunicam certo pudor e castidade, bem como as luvas brancas que remetem à pureza. 
       Ela passa a imagem de uma pessoa delicada devido aos acessórios, mas também forte por causa da autoridade que passa a inspiração masculina do vestuário (lembrando que os movimentos pelos direitos das mulheres e a luta pela igualdade começaram nesse período e se manifestaram nas roupas também). Ela pode passar a impressão de ser a moça rica metida hehehe, já que a sobrancelha erguida, o luxo da vestimenta e o jeito reservado podem comunicar orgulho, status e certa distância. 
       Descobriremos a sua verdadeira personalidade, romantismo, humildade e vulnerabilidade ao longo da história. O mais interessante é a maneira como a personagem vai "desabrochar" e comunicar novas ideias ao espectador (bons filmes surpreendem o espectador através do personagem). É previsível que ela será a mocinha, mas não sabemos como é esta mocinha ainda. Seremos surpreendidos... 
      O primeiro look tem estilo alfaiataria com certas nuances do vestuário masculino inclusive. Podemos nos inspirar neste look hoje em dia. É só dispensar os acessórios Eduardianos da época (chapéu, luva e sombrinha) e procurar por terninhos femininos, listras, vestidos formais, casacos e longos paletós de corte semelhante.  

2 -- Vestido da hora do chá 

           


    Muito embora Rose tenha usado este vestido na hora do almoço, esta vestimenta é denominada a "vestimenta do chá", já que as mulheres tinham uma roupa específica para cada ocasião naquela época -- inclusive para tomar chá. 
   Este vestido encanta pela sobreposição e pela leve transparência das mangas de renda que remetem à personalidade romântica de Rose. Através desse figurino, o espectador começa a perceber Rose de um jeito diferente. Ela não passa mais a ideia da dama aristocrática e vaidosa, mas de uma mulher romântica e idealista. 
    A textura da saia e a renda nas mangas passam um romantismo sublime e uma feminilidade suprema. Eu adoro o tom suave de verde da parte de cima do vestido aliado ao branco da renda. O decote reto valoriza o seu busto embora de forma suave e comportada. Amo este figurino! Ele é belíssimo e passa uma suavidade ímpar. Este é um dos vestidos da Rose que eu usaria e faz parte do meu Ranking das três roupas favoritas do figurino dela (compartilharei meu ranking ao final da postagem). 
      Por fim, salienta-se que Jack fica admirando Rose ao ver a charmosa moça usando este vestido no navio. Com este figurino e o olhar sonhador, Rose conquistou o coração de Jack com seu perfil idealista e romântico e o nosso também. 

3 -- Vestido da tentativa de suicídio

                




       Até para tentar o suicídio, Rose usa uma roupa elegante (hehehe). Este é um dos meus vestidos favoritos do figurino de Rose e uma das roupas mais elegantes da história do cinema.  É difícil eu gostar de vestidos com estas cores (vermelho e preto), mas este vestido é simplesmente deslumbrante. O vestido é de tulê (adoro a delicadeza do tulê) e é inspirado no estilo de Paul Poiret -- famoso estilista francês que ajudou a construir a inovadora moda do século XX. 

      Geralmente, os vestidos vermelhos são "berrantes" e até vulgares, mas este possui uma tonalidade fechada de vermelho (seria um tom puxado para o vinho) e a sobreposição de tecido transparente preto equilibra a cor quente da peça e passa mais suavidade, elegância, discrição e romantismo. Vale lembrar que os sapatos vermelhos de Rose nessa cena são extremamente graciosos, femininos e encantadores. Toda mulher sabe que um vestido deslumbrante merece um sapato igualmente deslumbrante hehehe. 
      Naquela época, as mulheres usavam penteados para prender os cabelos, especialmente coques formais. Rose, no entanto, usa os cabelos soltos nessa cena, simbolizando o seu lado mais vulnerável, feminino e impulsivo. Antes de tentar o suicídio, ela estava com os cabelos presos em uma festa do navio. Mas, na hora da angústia, ela instintivamente soltou os cabelos em um ato que comunica o anseio (inconsciente primeiramente) de libertar-se das normas vigentes na época.
       Os cabelos soltos mostram uma mulher mais selvagem, sensual e altamente emotiva. O vestido em uma cor quente simboliza a essência calorosa e afetiva de Rose, que estava presa em uma sociedade fria e cheia de etiquetas. A cor quente deste figurino comunica ao espectador a essência temperamental de Rose, o que contrasta as cores frias do primeiro figurino e a impressão de dama vaidosa transmitida na primeira cena.Salienta-se que a cor do cabelo dela (o cabelo dela é ruivo) contribui com as mensagens do figurino também.  
       Se antes pensávamos que ela seria mais uma dama aristocrática metida e bem adaptada às convenções, vemos agora os seus medos, as suas revoltas, a sua tristeza, a sua raiva, a sua força, a sua personalidade diferente, a sua vulnerabilidade e a sua dificuldade de adaptação no meio social. Esta cena desnuda a personalidade de Rose e é o ponto de partida para penetrarmos mais em seu universo. 


4 -- Camisola de Rose e Colar Coração do Oceano 

                       


      Na cena onde o vilão Cal dá o colar "Coração do Oceano" para Rose, ela está vestindo uma camisola branca. Mas não é uma camisola branca qualquer hehehe, considerando a riqueza de bordados ostentada pela peça (algo típico do período eduardiano). Rose apresenta elegância até para dormir hehehe (esta personagem é elegante mesmo). 

                     

    
      Curiosamente, dá para fazer uma analogia entre a camisola de Rose e a camisola de outra personagem que eu adoro -- a Christine Daaé do filme "O Fantasma da Ópera". Vale lembrar que o livro "O Fantasma da Ópera" do francês Gaston Leroux foi lançado em 1910, dois anos antes da tragédia do Titanic. Muito embora o filme "O Fantasma da Ópera" retrate o final do século XIX e o filme "Titanic" ilustre o início do século XX, há muitas semelhanças na moda desses períodos históricos -- por mais que o século XX seja de inovações neste setor.         
     A camisola de Christine Daaé é mais sexy apesar de pertencer a um período mais antigo e traz espartilho, meias brancas de lingerie e bem mais transparência. Contudo, ambas as personagens exalam certa pureza, inocência e romantismo através de suas camisolas. Os cabelos de ambas também são bem parecidos nas cenas -- naturalmente volumosos, compridos e cacheados (mulheres de cabelos lisos podem tentar o efeito com babyliss desde que tenham cabelos compridos e abundantes). Ressalta-se que a camisola de Rose é mais "fechada" e conservadora embora o decote leve valorize seu busto. 
      As cenas onde elas vestem as camisolas são completamente diferentes -- Christine está sendo conduzida pelo apaixonado Fantasma da Ópera até o subterrâneo do teatro enquanto Rose está pensativa diante de sua penteadeira antes de ser surpreendida pelo noivo que não ama. 
       Os sentimentos de ambas estão retratadas no figurino -- enquanto Christine exala sensualidade e paixão através da maquiagem e da camisola, Rose transmite algo mais introspectivo e melancólico. O corte mais conservador da camisola de Rose evidencia o seu comedimento diante das restrições na vida pessoal. Todavia, o que mais chama a atenção na cena de Rose não é a camisola, mas sim a sua joia belíssima -- o colar coração do oceano. 

                      

        
        Sabe-se que o pingente de diamante azul em formato de coração é a joia mais emblemática da história do cinema. Apesar do diamante azul usado no filme ser fictício, um pingente de safira encontrado no Titanic pode ter inspirado o diretor James Cameron. O pingente de safira pertencia à passageira Kate Florence Phillips. O marido de Kate chamava-se Samuel Morley e havia presenteado a esposa com essa joia durante a viagem para os Estados Unidos. Na noite trágica do Titanic, o marido colocou o colar no pescoço de Kate. Embora a mulher tenha conseguido embarcar em um bote salva-vidas, Morley não conseguiu e acabou falecendo. 
        Salienta-se que os joalheiros Asprey e Garrard foram contratados para criar o diamante que aparece no filme. Para dar a aparência deslumbrante e cinematográfica à joia da personagem Rose, os joalheiros usaram ouro branco e zircônias (uma réplica de diamantes) a fim de produzir a joia. O custo de produção foi de aproximadamente 10.000 dólares. Contudo, os joalheiros foram contratados para criar um autêntico Heart Of the Ocean -- Coração do Oceano -- depois do sucesso do filme. 

                           

        
         Desse modo, confeccionaram um colar de platina com uma bela safira rodeada por 103 diamantes. Tal colar foi usado pela cantora Celine Dion na noite que Titanic recebeu premiações no Óscar e acabou sendo vendido em um leilão beneficente por 2,2 milhões de dólares. 

                                

           
          Ressalta-se que Harry Winston, outro joalheiro, fabricou a sua própria versão do colar Coração do Oceano com um genuíno diamante azul de 15 quilates. A joia foi avaliada em 20 milhões de dólares e esteve no pescoço de Gloria Stuart, a atriz que interpretou a Rose na velhice, na noite luxuosa do Óscar. Muito embora a versão usada pela atriz seja a mais cara, o colar da cantora Celine Dion chamou mais atenção devido à semelhança com o colar do filme e por causa do formato do pingente (em formato de coração). 
           Muito mais do que uma questão de luxo ou ostentação, o colar cativa o público pelo simbolismo e pelo romantismo. Independentemente do valor, a aparência do colar e o seu vínculo com a história são os pontos principais de sua popularidade. Nesse sentido, versões populares e baratas do colar ganham cada vez mais destaque pela receptividade do público. 

                               

O lendário e mítico diamante Hope 

             

               O Coração do Oceano -- Heart of the Ocean em inglês e Le Couer de La Mer em francês -- é uma criação idealizada e fabricada com exclusividade para o filme Titanic de 1997. Entretanto, a joia da ficção foi livremente inspirada não somente por um pingente de safira encontrado no navio real, mas também pelo famoso diamante Hope. O diamante Hope realmente possui a coloração azul metalizada, sendo avaliado entre 200 e 250 milhões de dólares. 
              Apesar do diamante do Titanic inspirar romantismo e ter um simbolismo de amor, paixão e feminilidade, o diamante Hope inspira medo por carregar lendas e maldições -- algumas lendas afirmam que tal diamante traz morte, doenças e infortúnios aos seus proprietários. Bem, vale lembrar que, muito embora o Titanic tenha sofrido uma tragédia, Rose, a proprietária do diamante azul, sobreviveu. Logo, não há relação entre o mito do diamante Hope com o Titanic. Por falar nessa joia misteriosa, sugiro um livro que cita a lenda da maldição da pedra azul na vida de seus personagens -- Toda a luz que não podemos ver de Anthony Doerr. O livro é um romance histórico maravilhoso e encantador que entrelaça com maestria ficção e realidade. 

                                            

                 
                  Salienta-se que houve versões comerciais da joia do filme. Em 1997, a Companhia J. Peterman fabricou reproduções de Le Coeur de La Mer (O Coração do Mar em francês). Tal versão consiste em 137 cristais austríacos que rodeiam uma imitação de diamante azul. Além de ser acompanhada por um certificado de autenticidade validado pela Twenty Century FOX, a peça é embalada em uma caixa azul-marinho. 

                                              

                 
                       Além dessa versão, existe a joia de Jill Bailey. Trata-se de uma recriação particular isenta de qualquer vínculo com os Estúdios FOX. Tal versão personalizada disponibiliza cópias do Coração do Oceano de grande qualidade, considerando que são feitas artesanalmente com dezenas de cristais lapidados e um grande cristal azul. Nesta versão, foram criadas duas opções distintas -- uma em tamanho real e outra em tamanho reduzido cujo preço é menor. Qual é o preço dessa preciosidade? Bem, de 500 dólares a mil dólares... Não se trata mais de milhões, mas ainda assim é caro para grande parte da população. 

                                  

                         
                       Eu amo a beleza das joias, mas não sou rica nem milionária hehehe. Acredito que você, querido (a) leitor (a), também não tenha milhões disponíveis para investir em uma réplica do colar da Rose. Caso você seja apaixonado (a) por esta joia assim como eu, saiba que há uma esperança -- A Swaroski Cristal vende o conjunto Coração do Oceano por 46,82 reais e parcela em até 10 vezes de 5,32 reais. Esta versão popular da Swaroski você pode encontrar até mesmo na internet, especialmente no Mercado Livre. Esta versão é composta por uma base em metal ródio, onde há 28 pedras de strass que rodeiam um coração em cristal Swaroski azul esverdeado de 2,1 cm de largura com efeito espelhado atrás. A gargantilha também é composta de ródio e strass, somando 71 pedras no total. 
                     Considero os produtos Swaroski encantadores e a loja Swaroski é a minha predileta (para mim, é impossível ir ao shopping e não passar em uma livraria e em uma loja Swaroski nem se for só para admirar os produtos hehehe). O lema do fundador, Daniel Swarovski, era o seguinte: "Cristal para todos." 



Lustre de O Fantasma da Ópera 
                               

                                                 

Anel de Christine em O Fantasma da Ópera 

                     

                    Vale lembrar mais uma semelhança entre O Fantasma da Ópera e o Titanic (meus filmes prediletos ao lado de A Bela e a Fera e outros romances): além de reproduzir o colar da personagem Rose, Titanic (1997), a Swarovski patrocinou o filme "O Fantasma da Ópera" (2004). Sabe-se que a Swarovski foi a responsável pelas joias usadas pela protagonista Christine Daaé (papel de Emmy Rossum) além de confeccionar um manequim e o icônico lustre do filme. Curiosamente, aparece uma loja fictícia da companhia no filme O Fantasma da Ópera quando o personagem Raoul (Patrick Wilson) admira um anel de noivado enquanto pensa em Christine.  O anel da protagonista era Swarovski. 

                              

Sapatinho de Cristal da Cinderela

Colar Swarovski na caixa do Perfume Giovanna Baby

                    
                     Para quem gosta de histórias românticas e do encantamento dos Contos de Fadas, ressalta-se que o icônico sapatinho de cristal da Cinderela foi reproduzido pela Swarovski quando o Remake de 2015 foi lançado. O valor do "sapatinho" é 8.490,00 (eita!). Tem como não amar a Swarovski? Da Swarovski, eu tenho uma caneta (uma caneta cheia de estilo deve fazer parte do cotidiano de escritores, juristas e advogados na hora de assinar documentos importantes hehehe) e um colar que veio no perfume Giovanna Baby. Há uma linha de produtos Disney da Swarovski que merece uma postagem futuramente. A Swarovski é famosa por produtos românticos, femininos e delicados. 

                              

                       
                     Sobre o colar que Rose usa em Titanic, recomendo a réplica Swarovski. Aproveita o dia dos namorados e peça para o crush ou, caso seja solteira, compre você mesma. Não é necessário estar namorando para ser romântica. Como eu costumo dizer, o romantismo é um estado de espírito... Depois que você tiver um crush, peça para ele te retratar como as garotas francesas do Jack em Titanic (hehehe). 

5 -- Vestido Azul da Liberdade

            








        O vestido que Rose usa na clássica e célebre cena em que abre os braços na companhia de Jack é um dos vestidos mais encantadores da história do cinema. Este look de Hollywood é o que mais marca presença na memória dos espectadores quando citamos o filme Titanic. Sem dúvidas, é uma das roupas mais elegantes e impactantes da personagem Rose. Chamo o vestido de vestido azul da liberdade, pois a cena de Rose com braços abertos transmite a sensação de que ela está livre ao lado de seu amado. 
       Por ser uma cor fria, o azul contrasta com a cor quente dos cabelos de Rose e cria um visual irresistível. Embora pareça reto, o corte do vestido e a abertura central valorizam a cintura e o busto do corpo curvilíneo de Rose. Além de valorizar o corpo, o vestido acentua os olhos claros, os belos traços do rosto e os cabelos ruivos. 
           Há uma bela combinação de branco e azul, e os acessórios delicados (brincos e colar) valorizam o romantismo do visual ao lado das charmosas luvas brancas com leves bordados na região dos pulsos. O xale estampado também ficou atraente e pode ser usado pelas mulheres que moram em regiões frias. Curiosamente, a faixa azul está em uma parte mais elevada da cintura e perto dos seios, diferentemente das faixas e cintos usados na cintura hoje em dia. 
        Salienta-se que os cabelos dela estão semi-presos, indicando que ela está a se libertar dos dogmas da época. Por fim, vale dizer que o tecido do vestido é uma espécie de veludo molhado, o que representava riqueza antigamente. Na década de 90 (década que o filme foi gravado), os vestidos de veludo estavam na moda por coincidência. 
         Atualmente, o veludo está voltando no mundo da moda através de roupas, vestidos e até mesmo acessórios como as gargantilhas de veludo (eu adoro gargantilhas, acho que elas são estilosas demais). Vi nas Lojas Renner diversas peças e gargantilhas de veludo. Além do mais, o veludo não está presente apenas em roupas formais, pois vejo a presença dele em roupas casuais e até esportivas. 
         Por coincidência, comprei um conjunto de abrigo formado por uma calça de veludo azul marinho e uma jaqueta de veludo da mesma cor nas Lojas Marisa recentemente. A calça é daquelas mais soltas e confortáveis para exercícios. Entretanto, estas peças são tão versáteis que dá para usar a calça "esportiva" com salto alto e montar um look estiloso e diferente. Às vezes, um sapato muda toda a roupa: quando uso a calça com tênis para uma caminhada fico com visual diferente de quando uso a calça com sapato de salto alto. No passado, tive um conjunto de abrigo de veludo roxo hehehe. É bem diferente. Sei que nem todo mundo gosta de veludo e que o tecido pode ser arriscado. Mas, desde que combine com a sua personalidade, vale a pena apostar. O visual fica estiloso e diferenciado. 

6 -- Vestido do Jantar

                  


       O vestido que Rose usa no jantar da primeira classe com a presença de Jack é composto por transparências, bordados e sobreposições (características típicas do figurino da protagonista). O vestido chiquérrimo do jantar é acompanhado por joias delicadas e um luxuoso par de luvas brancas. 
        Você pode se inspirar nesse vestido para escolher (ou até mandar fazer) um vestido nos tempos atuais para uma festa requintada, um baile, uma formatura ou um casamento. Basta tirar o par de luvas brancas do figurino (hehehe) para evitar o excesso de requinte e formalidade, considerando que Rose pertencia ao período eduardiano e nós estamos na autêntica modernidade. Entretanto, caso você seja convidada a uma festa temática ou muito luxuosa, o par de luvas não seria dispensado. Ao invés de usar um coque formal igual ao da Rose, você poderia investir em um penteado mais moderno, em cabelos semi-presos ou até mesmo soltos. 
          É interessante buscar por vestidos com mangas curtas e decotes retos como o da Rose e que passem a impressão de "camadas". Vestidos com brilho e strass na parte final de cada camada ficarão semelhantes ao da Rose. 

7 -- Robe preto sensual 

               




       A cena onde Rose fica nua para ser retratada por Jack (como uma garota francesa hehehe) é icônica na história do cinema. Vale afirmar que boa parte da fama da cena está no fato de como ela consegue ser clássica, elegante e sofisticada sem ser vulgar muito embora tenha nudez. E toda essa sofisticação romântica recebe ajuda do figurino esplêndido -- Rose ostenta um robe preto chiquérrimo antes de ficar apenas com seu colar Le Coeur de la Mer. O luxo fica por conta das mangas excessivamente largas que contrastam com o robe acinturado e adaptável ao corpo curvilíneo de Rose. 
        Para conseguir o efeito das mangas longas e largas busque por peças de roupas que tenham mangas "morcego" (nome dado às peças de roupas com mangas tão largas que lembram as asas abertas de um morcego hehehe). Busque robes escuros com bordados dourados e mangas morcego e seja uma sensual "morceguinha" ou "vampirinha" para o seu amado hehehe. 
          Há algo "gótico" nesse look escuro, o que me remete às belas vampiras da literatura. Rose, com sua maquiagem clara e romântica, está longe de ser uma "vampira" gótica, mas uma maquiagem mais pesada e um batom roxo (cor que eu amo e está super na moda) deixariam o look bem dark.                     
         Independentemente de seu estilo (romântico ou gótico), o robe é clássico e luxuoso. Você pode adaptar o robe com seus acessórios e maquiagem para criar o estilo que quiser. Para ficar parecida com a Rose, aposte em uma maquiagem clássica com batom nude ou rosa claro e uma bela joia no estilo Le Couer de la Mer
          Vale lembrar que, além da inspiração no colar do Rose, você pode se inspirar em outros colares. Correntes de ouro combinariam com os bordados dourados do robe e gargantilhas pretas de veludo ficariam bem com o robe escuro. 
              
  8 -- Vestido do Naufrágio e Casaco Rosa 

                      






           Rose usa este vestido na maioria das cenas da segunda parte do filme. Se o figurino expressa a personalidade do personagem, percebemos que ela se encontra mais livre após conhecer Jack -- o vestido é esvoaçante, leve, solto e isento de espartilho, luvas e outras acessórios exigidos pela etiqueta no período eduardiano. Além do mais, os cabelos de Rose estão livres, leves e soltos também hehehe (ufa!), o que transmite que ela se libertou dos dogmas sociais e da necessidade do coque formal imposto às mulheres da época. 
         Compare o primeiro figurino (aquela roupa do embarque) com este último figurino. A diferença entre o primeiro e o último figurino é grande, não é mesmo? Isto simboliza a mudança da personagem Rose ao longo do filme -- primeiramente ela representava uma moça aristocrática distante, contida, aparentemente orgulhosa e melancólica e depois vemos uma mulher livre, sensual, corajosa, com sangue quente e uma simplicidade autêntica. 
           O vestido romântico é composto por cores claras (como o rosa, o rosa claro, o lilás claro, o branco, o nude e o tom pastel), uma faixa rosa cintura alta (característica típica do figurino de Rose), renda na parte superior do decote reto (delicadíssima) e o fabuloso casaco comprido rosa com botões e bordados pretos. 
              É fácil adaptar este figurino para os tempos atuais, visto que é a roupa mais moderna que Rose usa no filme. O casaco comprido com mangas e gola bordadas é facilmente encontrado e combinaria perfeitamente com uma bela roupa de inverno, calças jeans e um par de botas charmoso. 

9 -- Vestido do sonho no paraíso

        

Última cena do filme e boneca representando este figurino de Rose


Reencontro de amor 



         No final do filme, quando Rose morre bem velhinha em uma cama quentinha (do jeito que Jack havia previsto), ela sonha com um belo reencontro de amor. A cena pode representar o último sonho de Rose antes de morrer dormindo ou um reencontro real no paraíso, dependendo da interpretação do espectador. 
          O vestido branco representa pureza, libertação, transmutação e romantismo, o qual está acentuado pelas joias delicadas (Rose usa muitas outras joias maravilhosas durante o filme todo além do famoso colar Coração do Mar) e o penteado com o cabelo semi-preso. O vestido branco remete a um vestido de noiva e faz o espectador refletir se os personagens finalmente conseguiram se casar (ainda que no céu). Embora Jack não esteja vestido formalmente como um noivo (ele usa as mesmas roupas simples de quando encontrou a amada pela primeira vez no navio), ele estende a mão para Rose como um noivo que acaba de receber a mão do noiva conduzida pelo pai. O jeito como ele estende a mão também dá a entender que ele está recepcionando Rose no paraíso. 
          O vestido branco da última cena é muito semelhante ao vestido do jantar: possui transparência, mangas curtas, decote reto, camadas, pedraria, brilho, bordados e sobreposições. Muito embora as diferenças sejam pequenas, elas causam impactos visuais diversos, levando o espectador menos atento a não relacionar um vestido com o outro. O fato do vestido ser todo branco chama a atenção e deixa o figurino distinto do outro. Além do mais, Rose está com um penteado diferente e não usa luvas nesta cena. Este seria um belo vestido para ser adaptado aos tempos atuais -- ele pode inspirar um belo vestido de baile e até mesmo um fabuloso vestido de noiva. 


            


***Observação> Ranking dos meus três vestidos prediletos da Rose:

1) Vestido da Tentativa de Suicídio;
2) Vestido Azul da Liberdade;
3) Vestido da hora do chá. 

    Leitor (a), fique à vontade para comentar os seus vestidos favoritos da Rose caso você se identifique com o estilo deles. Sugestões de análises de figurinos de época e românticos são bem-vindas. Assim que eu puder, escreverei mais postagens com análises de figurinos e dicas de moda e comportamento. 

***Extra: Figurino do Jack

                        







      O figurino do homem sempre foi menos cativante do que o da mulher, mas nunca deixou de ser charmoso. No início do século XX, os homens costumavam usar boina e suspensório à mostra. O suspensório por cima da camisa fica sensual e estiloso. Como a moda é sempre um eterno ciclo, o suspensório e a boina estão voltando na moda masculina de hoje em dia. 
       Ressalta-se que o chapéu fazia parte da moda masculina antigamente e, nos tempos atuais, o chapéu está fazendo sucesso novamente (vale lembrar das lojas chiques que vendem chapéus caros hoje em dia e fazem muito sucesso). Entretanto, se antes o chapéu tinha o estilo clássico e representava etiqueta e formalidade, hoje ele apresenta um estilo moderno e expressa autenticidade. Como Jack é um personagem de uma classe social mais humilde do que a Rose, as roupas dele eram mais simples e apresentava cores básicas. As calças eram altas e clássicas (bem mais elegantes do que as calças jeans modernas e bregas de cintura baixa que deixa a cueca à mostra hehehe). Muito embora o figurino de Jack seja mais básico e simples, ele aparece bem elegante com um smoking emprestado no jantar da primeira classe. 
        A roupa mais simples e despojada de Jack combina com a personalidade irreverente, expansiva e livre dele. Todavia, quando ele usa smoking, expressa um lado mais introspectivo, comportado e misterioso. Vale lembrar que o homem não conta com tantos recursos adicionais no figurino quanto a mulher (a mulher expressa a sua personalidade não apenas com a roupa, mas com as joias e maquiagem). Jack mostra a sua personalidade através de sutis elementos como o suspensório e o jeito de usar o cabelo. Tais elementos transmitiam a natureza romântica de Jack e a essência original. 
         Salienta-se que o corte de cabelo do personagem Jack Dawson virou moda no início dos anos 2000 (era possível observar o corte em barbearias e em homens de todas as idades -- um amigo meu de infância tinha este corte de cabelo). O cabelo de Jack é levemente bagunçado e possui uma franja despojada que fica caindo na frente dos olhos (quanto charme!). 
         O cabelo mais volumoso e despenteado representava bem o espírito aventureiro e romântico de Jack e diferenciava o personagem dos homens frios e chatos da primeira classe que tinham o cabelo penteado de forma perfeitinha. O homem "cabeludo" sempre foi símbolo de irreverência, aventura e romantismo, considerando que é o estilo adotado por rockeiros e príncipes encantados medievais hehehe. Além do mais, o suspensório sobre a camisa é outro símbolo de autenticidade e romantismo, razão pela qual muitas mulheres acham este acessório sexy (eu também acho super sexy hehehe).
         Bem, encerro por aqui a postagem. Espero que tenham gostado do texto! Deu trabalho para pesquisar e escrever, mas foi um prazer imenso compartilhar esse conhecimento do figurino de Titanic para vocês, leitores!


        Texto escrito por Tatyana Casarino


***Observação: Por falar em boina e suspensório, deixo aqui o link de um pequeno conto de humor meu chamado "O homem da boina". Boa leitura!

http://tatycasarino.blogspot.com.br/2017/08/o-homem-da-boina.html



***Para quem quiser conferir a música tema do filme, My Heart Will Go On de Celine Dion, deixo o vídeo da música legendada e o link do YouTube.





Tatyana Casarino 

2 comentários:

  1. O figurinho de Titanic é lindo demais. Não sabia que a figurinista de Titanic também foi de Avatar (filme que adorei). A roupa de embarque da Rose realmente passa a imagem de uma pessoa muito metida e a expressão dela é de dar nojo. >> já que as mulheres tinham uma roupa específica para cada ocasião naquela época -- inclusive para tomar chá. << Coisa chata hein, haja roupa. O vestido da tentativa de suicídio dela é lindo e perfeitamente usável hoje em dia, mas o tule comprido atrás hoje em dia seria mais curto do tamanho do vestido vermelho, seria melhor. O vestido do jantar é belíssimo.
    Adorei a postagem.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que gostou da postagem! A figurinista de Titanic trabalhou em diversos outros filmes de sucesso também. O figurino desse filme é lindo. Vejo a Rose mais como misteriosa do que como metida na cena de embarque, mas ela passa mesmo uma aura orgulhosa que será desconstruída depois. Adoro tule, mas acho que o tule do vestido do suicídio realmente seria mais curto hoje em dia como você falou. Beijos

      Excluir