O Cantinho de Tatyana Casarino. Aqui você encontrará Textos diversos e Poesias simples com a medida do coração.









Contador Grátis





terça-feira, 6 de março de 2018

Toda a luz do anonimato



Acredite em mim, querido,
a mente é uma fábrica de ilusões.
Todo esse medo medo é um desperdício
que faz sofrer os nobres corações. 

Ela vende o corpo na revista,
ele vende o caráter na política.
Qual é o seu preço, brasileiro?
Qual é o seu preço, brasileiro?

Eles vendem dicas no Instagram,
desde os sapatos até o café da manhã.
As roupas que ela veste são propagandas,
a fama é mais uma máquina profana.

Eles têm milhares de seguidores, 
mas ninguém conhece suas dores.
Milhões de inscritos veem o seu ir e vir,
porém ninguém lhe abraça antes de dormir.

Toque-me aqui na vida real,
beije-me aqui fora das telas.
Vou lhe mostrar a luz do anonimato,
não quero seu like, mas quero o seu abraço.

Não tente afogar as suas carências 
nessas mídias que vivem de aparências,
porque carência só se cura com amor.
E o amor está presente na sua essência.

As melhores coisas são secretas,
pequenas, anônimas e singelas.
As melhores alegrias são privativas
como o beijo entre o guerreiro e a sacerdotisa.

Envolva-me perto de seu coração,
não quero mais aquela frívola atenção.
Milhões de pessoas observam a sua vida.
Como você pode gostar dessa fama vazia?

Alguma vez você já olhou para dentro?
Todo o amor que você busca está lá,
bem como toda a luz de seu peito.
Acredite que a luz está no anonimato.

Certa vez, meu pai me ensinou a caridade, 
comparando a luz do sol com a verdade.
“Faça o bem, minha filha, no anonimato,
porque o sol nasce sem aplausos.”

Os raios de sol brilham sem aplausos,
mas aquecem toda a vida da terra.
Sinta-se como o sol no anonimato
e expanda o amor de sua alma terna.

Brilham mais as silenciosas estrelas
que navegam o céu noturno como sereias.
Preciso do seu amor navegando em minh’alma
e não de seguidores em minhas contas.

As pessoas dizem que ela é bonita
e que poderia ganhar dinheiro nas revistas.
As pessoas dizem que ele é inteligente
e que poderia se candidatar a presidente.

E se aquela moça bonita não que ser rica?
Ela só deseja ser uma hábil florista.
Talvez o rapaz inteligente não deseje a política,
mas tente seguir o caminho da poesia.

Tome cuidado com o capitalismo
quando ele põe preço nas suas virtudes.
Vender habilidades é encarar o abismo,
estreita navalha entre ego e solicitude.

Quanto custa a sua beleza?
Quanto custa a sua inteligência?
Quanto custa a sua eficiência?
Quanto custa a sua esperteza?

Que a sua roupa seja a sua expressão
e não uma formação de opinião.
Que a sua refeição seja sagrada
e não uma propaganda midiática.

Ninguém precisa de marcas famosas 
quando a beleza é doce e charmosa.
Ninguém precisa de aprovação 
quando cultiva a luz do coração.

Eu acredito na força da criatividade 
e no brilho da nossa originalidade.
Eu acredito no que é puro e inato. 
Viva toda a luz do anonimato!

Poesia escrita por Tatyana Casarino 


4 comentários:

  1. Poxa Taty que linda poesia!
    Vim ao blog por acaso. Estava pesquisando um assunto na net e cheguei ao seu texto sobre Chacras, também maravilhoso.
    Parabéns por este blog lindíssimo. Vou recomendá-lo aos meus entes queridos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá! Fico feliz que tenha gostado do blog! Espero pela sua visita mais vezes! Grande Abraço! :)

      Excluir
  2. Olá, ameiii essa poesia, me lembrou do meu texto: O lado oposto do protagonista. Pode colocar essa como mais uma das minhas favoritas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Fer! Que ótimo que gostou! Há uma conexão bonita entre esta poesia e o seu texto mesmo. Vou recomendar as suas Crônicas! Abração!

      Excluir