O Cantinho de Tatyana Casarino. Aqui você encontrará Textos diversos e Poesias simples com a medida do coração.









Contador Grátis





sexta-feira, 24 de fevereiro de 2017

05 Situações onde é mais fácil ser mulher



                                 
   

     Olá, pessoal! Hoje eu trago mais uma lista bem pessoal e polêmica, onde eu mostro situações onde é mais fácil ser mulher. Será que eu sou a única criatura louca o bastante neste planeta para acreditar que é mais fácil ser mulher (em inúmeras situações)? 
   Contrariando o feminismo que está sempre resmungando e dizendo o quanto é difícil ser mulher, eu agradeço a Deus todos os dias por ter nascido mulher. 
       Já admirei o feminismo no passado enquanto defensor dos direitos das mulheres. Mas este atual feminismo histérico, utópico, falsamente sociológico e surpreendentemente bélico não ganhou a minha admiração. E sabem o porquê? Porque o feminismo é hipócrita! Ele defende a bandeira da empatia e da diversidade enquanto gera mais ódio e violência. Quando o feminismo grita, ele está gerando mais ódio. Será que o feminismo tem uma verdadeira empatia pelo ser humano?

                 

    

        Eu sempre defendi a diversidade e a empatia e continuarei a defender... Porém, não defenderei esses valores de forma histérica, agressiva, descabida e irracional. Prefiro uma defesa mais sutil, empática, profunda e psicológica. 
      Vocês já se colocaram no lugar dos homens? Antes de falar de empatia e reclamar por nossos direitos femininos, que tal praticar a empatia de verdade e se colocar alguns minutos no lugar deles? Ao invés de gritar aquele chato monólogo feminista, vamos conversar com os "brothers" (homens)? Vamos praticar o tal do "diálogo" que todo intelectual feminista adora? Ao invés de fomentar a "guerra dos sexos", vamos nos conectar com o mundo deles?

                           

       

          Não é preciso ser psicólogo para perceber que os homens são mais oprimidos emocionalmente do que as mulheres. Eles suportam inúmeras pressões psicológicas calados todos os dias e ninguém se importa com os sentimentos deles. 
          Antes de atacar os homens e sair por aí proclamando a palavra "opressor", conheça as opressões emocionais sofridas por eles. Será realmente que o homem é um ser poderoso, posicionado no topo da pirâmide social? Ou seriam os homens os oprimidos? Minha nossa, "seriam os homens os oprimidos" parece título de novela mexicana... Que sensacionalista eu sou às vezes hehehe... [Eu sei, leitor, que você se lembrou daquele título: Seriam os deuses os astronautas?]

         
             Na faculdade, eu já estudei textos feministas e não tenho vergonha disto. Mas tenho orgulho em dizer que eu nunca me esqueci de defender os homens também. No meu Trabalho de Conclusão de Curso, onde eu abordei as violações de direitos pela discriminação, eu gastei alguns parágrafos para falar dos direitos dos homens, inspirada no discurso de Emma Watson, He for She
             Esta atriz merece todo o meu respeito, pois ela defende os direitos das mulheres com classe, elegância, lucidez e sem se esquecer dos homens... E ela vai interpretar a Bela da Bela e a Fera, não é, minha gente? Então, ela pode até ser de algum modo feminista que a gente ama. Yes, eu citei a Emma Watson em um trabalho da faculdade! Vocês podem crer que é uma sensação legal! Hehehe. 
             Eu sempre gostei de escrever sobre as pressões sofridas pelos homens. Sim, eu adoro escrever coisas do tipo "o direito do homem chorar" e outras questões bem no estilo "novela mexicana" hehehe. Brincadeira à parte, o papo é sério. Trata-se de questões que estudo há muito tempo e agora resolvi expor em uma linguagem mais "lúdica" e "fácil" aqui no meu Blog. 

                                

              

                 Uma das questões mais curiosas é o suicídio. Eles se suicidam mais do que as mulheres e isto é comprovado de modo estatístico, visto que, em todos os países, o índice de suicídio masculino é consideravelmente maior. Por que seres tão "opressores" e "poderosos" tirariam a própria vida? Quais os sofrimentos que eles enfrentam?
               Certa vez, assistindo ao professor Leandro Karnal no YouTube numa palestra acerca das diferenças entre o suicídio feminino e masculino, fiquei surpresa com o alto índice de suicídio masculino. 
              Geralmente a mulher escolhe veneno ou remédios. Mas, a maioria das mulheres toma uma dosagem tão pequena da "substância mortal" que acaba sobrevivendo. No mais, o "suicídio" feminino acaba sendo um "evento social", onde ela toma uma aspirina e liga para todas as amigas pedindo "socorro". Eu sei que o assunto é pesado, mas eu ri diante desse fato. Imagina só uma mulher na TPM e suas crises?
                Com o homem é totalmente diferente, pois ele sofre calado. O suicídio masculino é mais "certeiro" e surpreendente. As tentativas de suicídio podem ocorrer entre as mulheres, mas o suicídio consumado está mais elevado entre os homens. 
                 A estatística do suicídio revela um fato: os homens são mais "oprimidos" emocionalmente do que as mulheres. Eles sofrem mais no âmbito psicológico, no campo emocional e até mesmo na seara social... 
                 Sendo assim, para demonstrar como ser mulher é mais fácil sob o ponto de vista emocional diversas vezes, eu criei uma lista com cinco situações onde o homem enfrentaria muito mais dificuldades do que a mulher.




1) A mulher pode chorar em público sem ser julgada.

     Se você é mulher e já chorou em público, você certamente foi bem tratada. Ninguém apareceu para zombar de suas lágrimas e ninguém questionou a sua orientação sexual por você demonstrar publicamente seus sentimentos. 
    Quando uma mulher chora, inúmeras pessoas surgem para consolar a mulher, trazer lenços, conversar, pegar a mão dela e perguntar: "O que foi, querida?" Alguns ainda dizem carinhosamente: "Uma moça bonita não pode chorar desse jeito." E há sempre aqueles que conseguem um chá ou um copo com água e açúcar milagrosamente... Como se a xícara de chá ou a água com açúcar tivessem caído do céu hehehehe. 
      Se você é homem e já chorou em público, você certamente foi mal tratado. Alguém apareceu para zombar de suas lágrimas e tem sempre aquele "colega" chato que questiona a sua orientação sexual por você demonstrar publicamente seus sentimentos. Gente, pelo amor de Deus, as nossas lágrimas são independentes da nossa orientação sexual! 
     Quando um homem chora, inúmeras pessoas surgem para julgar as suas lágrimas. Alguns dizem de forma hostil: "Esconda as suas lágrimas, moleque! Homem não chora!" Outros olham para o rapaz de forma assustada como se ele fosse um Extraterrestre vindo de Marte. É ou não é assim que acontece? Meus queridos, em matéria de choro, a canceriana aqui tem doutorado hehehe (brincadeira). 
      Nem sempre as pessoas que dizem "Homem não chora" aos rapazes são más, pois estão imbuídas da crença de que o homem deve ser forte e que os meninos devem ser educados dessa forma. É claro que eu não defendo o sentimentalismo nem o desequilíbrio emocional. Devemos ter realmente um equilíbrio entre razão e emoção. Todos nós, homens e mulheres, devemos ser educados para o equilíbrio emocional. Eu não quero que ninguém saia por aí chorando pelas ruas... Mas que tal abrirmos a nossa mente? Por que o homem não pode chorar? Homem pode chorar sim!
      Na próxima vez que você ver um homem chorar, não julgue o rapaz. E também não fique questionando o porquê do choro. Diferentemente de nós mulheres, eles odeiam expor sentimentos e tagarelar sobre suas próprias emoções. Simplesmente abrace o homem em silêncio. O seu abraço vai dizer: "eu compreendo você." Um abraço pode salvar uma vida... 
         Eu não sou psicóloga, sou advogada... Mas sou canceriana, meus queridos... nasci com doutorado em Psicologia e em lágrimas também. 




2) A mulher pode gargalhar em público.

         Do mesmo modo que a mulher pode chorar em público, ela também pode gargalhar em público sem motivo aparente. Quanto uma mulher ri, todo mundo começa a rir também automaticamente. É como se a mulher fosse um raio de sol iluminando os ambientes com seu riso.
        Quando um homem começa a gargalhar sem motivo aparente, as pessoas olham para ele como se ele fosse um Extraterrestre vindo de Marte. As pessoas aparecem e perguntam: Por que você está tão alegre? Algumas até acham que o homem ficou louco... Como se os homens tivessem de ser sérios o tempo todo...
          Que tal fazer um homem rir hoje? Por que não incentivamos os homens a demonstrarem as suas emoções em público? Se eles pudessem se expressar com mais liberdade, certamente teríamos uma sociedade com mais leveza, ternura e desprendimento. 

                  

Mikhail Baryshnikov, o maior bailarino de todos os tempos


3) A mulher pode fazer esportes "masculinos" sem ser tão julgada enquanto os homens sempre enfrentarão pesado preconceito em esportes "femininos".

              Eu gosto de treinar Boxe e ninguém nunca questionou a minha orientação sexual por isso. É claro que esporte não tem nada a ver com orientação sexual, mas as pessoas consideram alguns esportes mais "violentos" ou "masculinos" enquanto denominam outros esportes de "graciosos" ou "femininos". 
               Algumas mulheres até enfrentam alguma dose de preconceito em "esportes masculinos", mas a maioria delas ganha a nossa admiração. Especialmente as jogadoras de futebol no Brasil são muito admiradas e muitos dizem que elas jogam melhor do que nossos jogadores do time masculino... Uma mulher em esportes assim é sempre admirada como guerreira, forte, destemidacompetente e extraordinária
                  Já os homens quando decidem por um esporte mais "feminino" como o Ballet são incrivelmente discriminados... Eles devem suportar piadas infames a respeito de sua escolha diariamente. 
                     Quando eu digo que uma mulher é lutadora de boxe ou jogadora de futebol, você questiona a orientação sexual dela? Você zomba dela? Provavelmente não! Mas, quando eu digo que um homem é bailarino, a primeira coisa que vai passar na sua cabeça será a pergunta: "Será que ele é gay?" Passa ou não passa este questionamento na sua mente?  E por que passa essa questionamento? 
                        Por que um homem não pode ter gestos delicados? Depois não adiante reclamar que eles são indelicados, "opressores" e "machistas", porque a própria sociedade pressiona o homem para ser "insensível". 
                      Sendo assim, é importante dar liberdade ao homem para escolher o esporte que quiser sem ser julgado. Por causa do preconceito, inúmeros dançarinos talentosos estão desperdiçando os seus dons em outros esportes. Quem disse que o homem não pode dançar? Vale lembrar que Mikhail Baryshnikov é o maior bailarino de todos os tempos. 





4) Mulheres têm prioridade em situações de emergência


       A Declaração sobre a proteção da Mulher e da Criança em Estados de Emergência e de Conflitos Armados, criada pela Organização das Nações Unidas (ONU) em 1974, garante a prioridade de mulheres e crianças em situações de alto risco, tendo em vista a vulnerabilidade desses grupos diante de possíveis abusos. Sabe-se que a Convenção sobre os direitos da Criança, de 1989, fortalece ainda mais tal texto. 
     No Brasil, em situações de emergência, a ordem de atendimento segue padrões prioritários. Desse modo, crianças, adolescentes, mulheres grávidas, idosos e mulheres receberão atendimento prioritário. Onde ficam os homens jovens nesta lista? No último lugar.     

                        


  5) A mulher pode seguir carreiras diferentes ou artísticas mais facilmente.


      Aos homens, sempre foram delegadas as profissões tradicionais dentro daqueles conhecidos campos: Medicina, Direito e Engenharia. Enquanto isso, as mulheres quase sempre puderam escolher as profissões mais variadas desde que começaram a trabalhar fora de casa. Quando a mulher se libertou do único papel de "dona de casa", ela ganhou o mundo das Universidades. Sabe-se que as mulheres são maioria em universidades e cursos de qualificação. 
       É claro que ainda enfrentamos problemas no mercado de trabalho como a desigualdade de remuneração em relação aos homens mesmo em ofícios praticamente iguais. Mas hoje falaremos do lado bom de ser mulher no âmbito profissional. Muito embora ainda existam desigualdades trabalhistas, a mulher é muito mais livre nesse campo de certa forma. 
        Quando uma garota resolve prestar Vestibular para áreas mais "inusitadas" ou diferenciadas como Artes Cênicas, Artes Visuais, Letras, História, Geografia, Filosofia, Sociologia e Educação Física, ela enfrenta menos dificuldades do que um garoto. Um garoto que não escolhe Medicina, Direito ou Engenharia no Vestibular recebe muito mais críticas, apontamentos, humilhações e preconceitos. 
           Além do mais, há uma maior pressão para o rapaz trabalhar e começar a ganhar o seu próprio dinheiro do que a moça. A mulher é mais livre para optar pelo adiamento de sua entrada no mercado de trabalho. Sendo assim, ela continua se qualificando nos seus estudos ou morando com os pais sem receber tanta pressão social quanto os homens. 
            Quanto às artes, a maioria dos homens que resolve ser artista enfrenta uma "guerra" na sociedade ou até mesmo em seu próprio lar. Uma mulher que resolve seguir a carreira artística geralmente é mais aceita e enfrenta menos dificuldades nesse campo. Isto abrange Artes Visuais, Artes Cênicas, Arte Literária, Música, Moda...

Texto escrito por Tatyana Casarino.

Para encerrar, uma música que combina bem com a postagem:

*The Cure - Boys Don't Cry




https://www.youtube.com/watch?v=jTivXSVekJU







                 

2 comentários:

  1. Olá!! Algo que fiquei surpresa em ler foi que os homens se suicidam mais do que as mulheres, essa é nova para mim. Mas se pensarmos melhor, a carga emocional deles é mais pesada no sentido de ter uma cultura deles não mostarem os sentimentos, os velhos dogmas de homem não poder chorar, de tratar a família com carinho...são décadas e décadas de opressão aos sentimentos deles. Os tópicos 1 e 2 são a mais pura verdade. Sobre mulheres fazerem esportes mais masculinos é outra verdade, quando conseguem recebem mil elogios, vejo até na academia atualmente, parece que sou o centro das atenções nos melhores sentidos quando aumento meus pesos nos aparelhos, tipo: "isso é raro e maravilhoso uma mulher chegar nos pesos que está trabalhando hoje, você é uma vencedora", mas deixa um homem chegar ao meu lado pronto para fazer ballet (não que isso tenha acontecido, mas se acontecesse todos olhariam feio para o dito cujo). E sobre carreiras também é muito verdade...quando uma mulher decide seguir uma carreira policial por exemplo parece que ela recebe mais créditos quando consegue se tornar uma policial, ela é vista diferente, até tratada diferente, enquanto os homens são tratados como simples pessoas normais com uma arma na mão, ao contrário de ver uma mulher armada a qual chama atenção e parece pelo menos, provocar sentimentos bem diferentes. Mas porquê? Esse seu post é um dos melhores que já fez até hoje. Parabéns.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Fernanda! Maravilhoso comentário! Perfeito! Você captou bem a mensagem que eu quis transmitir! Precisamos olhar para os sentimentos dos homens também. Eles precisam de nossa ajuda. Há uma mística e um magnetismo em torno da mulher que pratica esportes mais masculinos ou que segue carreiras mais fortes como a de Policial. Uma mulher armada chama a atenção e é vista como poderosa. Enquanto isso, os homens policiais que deveriam ser valorizados também acabam ficando esquecidos. Quando um homem desempenha uma função importante, ele é visto com normalidade... como se não fizesse mais do que a obrigação... E, quando ele faz uma atividade diferenciada como ballet, é zombado... A mulher é mais livre para transitar em diferentes carreiras e é mais elogiada diante de atividades mais incomuns. Obrigada pelo comentário. Beijos.

      Excluir