O Cantinho de Tatyana Casarino. Aqui você encontrará Textos diversos e Poesias simples com a medida do coração.









Contador Grátis





domingo, 4 de setembro de 2016

Uma fada no asfalto



Hoje ela vai fugir do mundo
tão bélico, combativo e inseguro.
Correndo atrás do brilho das fadas,
ela encontrará uma nova morada.

É noite e os seus olhos são estrelas,
seus cabelos lembram a escuridão do infinito
enquanto os seus lábios formam uma roseira.
Na sua alma, vibra aquele doce instinto.

O mundo parece cruel e pesado
quando os seus sonhos são puros.
Então, ela abre as asas desse desejo insensato
para voar como uma fada nesse céu noturno.

Flutua entre as nuvens roxas,
sentindo a leveza da noite.
Voando entra as fadas moças
para esquecer a realidade e os seus açoites.

Suspensa no ar como uma estrela,
brilhante como a luz em seu majestoso brilho.
E, dentro da alma, aquela doce tristeza,
a tristeza dos sábios, a tristeza dos solitários.

Como uma rosa no meio do pântano,
assim é uma fada encarnada no mundo.
Como um antigo brilho quente e profano,
abraço o infinito num gesto profundo.

As asas de cristal brilham sob o luar,
vivendo num conto de fadas onde mora o amar.
Um mundo justo, perfeito e etéreo,
um mundo puro, terno e feérico*.

Nada mais importa além de voar!
Envolvido pelas fadas, estou a cantar.
Nós cantamos pela luz em uníssono,
cavalgando com doçura pelo infinito.

Mil cavalos brancos correndo sobre a areia,
nessa ilha de encantos, vivem as sereias.
Em um certo ponto do trajeto, avistei um mestre.
Coloque o seu manto violeta e desça à crosta terrestre.

Na gruta do mestre, havia joias muito raras,
todas na cor violetas, todas bem lapidadas.
Já dizia o velho Mestre que devemos ser novas criaturas,
uma água é transformada em vinho se você escuta.

Hoje ela vai reencontrar o mundo,
tão bélico, combativo e inseguro.
Levando, para o concreto, o brilho das fadas,
ela construirá a sua nova morada.

É dia e, nos seus olhos, há certezas,
seus cabelos lembram a escuridão do infinito,
enquanto os seus lábios formam uma roseira.
Na sua alma, brilha aquele novo instinto.

O mundo parece fácil apesar de insensato
quando os seus saberes são maduros.
Então, ela desliza pelos anéis de Saturno
para caminhar como uma humana sob o céu diurno.

Andando entre os prédios cinzas,
sentindo a dureza do asfalto.
Colocando os seus sentimentos em rimas
para transformar a realidade e os seus percalços.

Poesia escrita por Taty Casarino.

Esta poesia é referente à história de um livro que Taty Casarino está escrevendo.

* O significado de feérico: Que faz parte de um mundo de fantasia; mágico

2 comentários:

  1. "Correndo atrás de fadas"? Acho que sei qual livro é esse...

    ResponderExcluir
  2. É esse livro mesmo que você está pensando... hehehe ;)

    ResponderExcluir