O Cantinho de Tatyana Casarino. Aqui você encontrará Textos diversos e Poesias simples com a medida do coração.









Contador Grátis





sábado, 3 de setembro de 2016

Sedentos de Luz



Tudo começou a partir de um sonho.
Eu estava de vestes brancas no paraíso
e tu estavas a me pedir água e abrigo
no meio daquele longo caminho florido.

Janelas e vitrais, tuas luvas.
Eu deito sobre o divã vermelho,
tu me olhas, amando-me por inteiro.
Doce é a minha boca que lhe serve uvas.

Tocando a tua lira, cantando a poesia,
assim tu eras tão cheio de vida.
Enquanto eu era um poço de amor e medo,
fria pela fobia, quente pelo desejo.

Mais do que o corpo, havia alma.
Um corpo sedento de prazer carnal,
uma alma sedenta de luz espiritual.
Uma taça, uma espada e o Santo Graal.

Lindos eram os teus doces cortejos
tão sensuais, perigosos, tendenciosos.
Tudo o que tu desejavas era o meu beijo!
Naqueles encantos, encontros milagrosos.

Poesia escrita por Taty Casarino.

Nenhum comentário:

Postar um comentário