O Cantinho de Tatyana Casarino. Aqui você encontrará Textos diversos e Poesias simples com a medida do coração.









Contador Grátis





sábado, 3 de setembro de 2016

My fear, my dark angel



Desça a escada em espiral,
enfrenta esse imenso labirinto
numa noite mágica e teatral,
ele explorará o seu instinto.

Pelo medo que te consome,
dá a tua mão sem nada em troca.
Nesta alma que morre de fome,
alimenta o sonho que te transforma.

E, quando a voz do medo te perseguir,
tu não fugirás para a tua torre fria,
mas permanecerás para a luta da vida
em nome do fogo que não te deixa ir.

Fecha os teus olhos e sinta as labaredas
da fé, do amor, da invicta esperança.
Não deixa a dor que te cansa
matar a tua alma e sufocar a tua essência.

É verdade que, às vezes, o medo fala mais alto!
E a alma fica segura atrás de sua muralha
ainda que seja infeliz esta morada,
sem aventura, sem exposição, sem tato.

O amor dói muito mais que o medo,
eis que há exposição do eu verdadeiro.
O medo é uma proteção viciante e fria,
que te esconde da dor ao roubar-te da vida.

O medo é um anjo de negras asas
que te guarda num porão de frias brasas.
Sob a pretensão de te proteger do mundo,
ele sufoca a tua alma num abismo profundo.

Então, dá a tua mão para mim,
deixa eu te mostrar que a vida é bela.
Não chora nunca mais, minha donzela,
porque a luta sempre tem um final feliz.

Poesia escrita por Taty Casarino.

*My fear, my dark angel 

*Tradução do inglês para o português: Meu medo, meu anjo obscuro

   Esta poesia retrata a falsa sensação de proteção que o medo produz quando impede o ser humano de sair de sua zona de conforto em direção ao desconhecido.
  Seria o medo um "anjo" protetor? Às vezes, o medo é o nosso principal alerta e, diante de um perigo real e iminente, ele pode nos salvar. Mas a maior parte dos motivos que provocam o medo nasce de perturbações ilusórias de nossa própria mente. Desse modo, o medo pode agir como um "demônio" ao gerar prisões subconscientes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário