O Cantinho de Tatyana Casarino. Aqui você encontrará Textos diversos e Poesias simples com a medida do coração.









Contador Grátis





sexta-feira, 1 de julho de 2016

Dor é vida



Apedrejada como Madalena, ela chora,
suas lágrimas derrubam uma ponte.
Exaltada como Maria, ela ora,
suas luzes penetram no horizonte.

Já é tarde, Miguel, e o tempo voa.
Meu ventre espera a tua luz e a tua cor
para que eu possa exalar esse cântico de amor.
Da árvore da vida, tu serás a minha folha.

Das histórias de amor, encruzilhadas.
Decisões abruptas de sementes fechadas
ditam o nosso destino proibido.
E eu perco a minha razão pelo instinto.

A tua luz, a nossa unção e o leito.
A pureza do meu coração não derreteu o teu efeito.
As histórias dos nossos pais são sempre mais bonitas,
mas as nossas histórias choram atrás das cortinas.

Lições levadas ao leito e ao luar,
mil lágrimas caídas por ti formam o mar.
Das ondas, minhas mágoas nadam irrefletidas,
dor é vida, dor é vida, dor é vida...

Poema escrita por Taty Casarino.

*Repleta de metáforas, essa poesia dá espaço para a polissemia. Sendo assim, ela permite muitas interpretações diferentes, bem como sentidos e significados. :)

Tatyana Casarino

2 comentários:

  1. Realmente essa poesia dá margem para diversas interpretações. Esta cada dia mais talentosa.

    ResponderExcluir
  2. Amiga linda, gratidão pela visita! Você também está a cada dia mais talentosa em suas Crônicas. Beijo grande!

    ResponderExcluir