O Cantinho de Tatyana Casarino. Aqui você encontrará Textos diversos e Poesias simples com a medida do coração.









Contador Grátis





segunda-feira, 13 de junho de 2016

Inevitável efervescência




Lembranças, lembranças que ardem na alma.
Vejo o seu chalé e que há fogo na linda lareira,
as folhas de outono caem na janela santa.
No mosteiro, há eruditos descalços na ponte de areia.

Duas horas de angústia, sol nascente.
Um ermitão que me guia com o seu lampião,
uma tristeza que me embala na sua rede.
Por trás de um sorriso, uma lágrima no coração.

Falsos festejos, euforias inúteis para a morte,
e eu puxo uma cadeira para a sacada.
Enquanto mergulho dentro de minh'alma forte,
sinto um vazio a corroer a dor ingrata.

As estrelas no céu refletem a minha consciência,
e eu purifico essa angústia na poesia.
Duas doses de dor, mente em efervescência,
lembro-me culpada da menina e de sua histeria.

A lembrança vívida da mágoa é flor,
uma flor triste diante de uma lápide.
Por mais que você perdoe e enterre a dor,
ela ressuscita em outras angústias e em arte.

A lembrança é triste, o passado é um carrasco.
Com seus chicotes saturninos, a mágoa maldosamente reina
causando lágrimas tanto nas prostitutas quanto nas freiras.
Dançando entre as estrelas, eu mergulho nesse cansaço.

Cansada de sorrir apesar da dor,
eu choro silenciosamente num balanço.
A realidade sempre será um deserto para as ilusões,
eis que inevitáveis são as decepções e o pranto.

A pureza humana foi perdida nessa ilha,
ilha de acusações e doentias injustiças.
As falsas impressões corroem a consciência
enquanto a ira destrói toda a decência.

Tudo é dor, mas o amor ainda vive.
Apesar da angústia, sigo com a cabeça erguida,
eis que sou uma poetisa invicta.
Nada pode apagar a chama desta fé vívida.

Poesia escrita por Taty Casarino.

  

E aí vamos olhar para dentro?


   Esta poesia busca refletir acerca da transmutação de nossas mágoas do passado. A sua mágoa é transformada em arte? Ou ela fica no seu subconsciente para trazer mais dor à vida? Por mais que sejamos felizes, a felicidade nunca é pura. Há uma lágrima no coração por trás de nossos sorrisos. É claro que nem por isso desistimos de encarar a vida de uma maneira positiva. Todavia, é necessário, de vez em quando, refletir acerca do que mora na parte mais profunda de nossa alma como um detetive autônomo ou um psicólogo da gente mesmo. :)
    Em algum momento da vida, todos nós cometemos alguns erros seja um comportamento inapropriado, histérico ou dramático em uma situação constrangedora ou inoportuna. Será que vale a pena carregar a culpa deste comportamento? Será que devemos ser tão carrascos com a nossa própria alma? É claro que não agiríamos do mesmo modo no passado se tivéssemos o conhecimento que temos hoje. Então, não há motivo para a tristeza.
    E, mesmo se continuamos a cometer os mesmo erros hoje no que tange à falta de autocontrole, isso significa que alguma parte da alma ainda não foi fortalecida. O autoconhecimento e o autocontrole estão sempre em construção e em reconstrução. Se fôssemos perfeitos ou totalmente sábios, não estaríamos nessa dimensão de realidade densa e imperfeita.
    Por mais que sejamos mestres, somos ainda eternos aprendizes na jornada da alma. O único Mestre realmente perfeito que exercia o controle das forças suportou a injustiça de uma crucificação sem indignação ou mágoa. Por que somos tão histéricos e revoltados diante do mais mísero sintoma de injustiça ou zombaria? Por que ficamos furiosos e dimensionamos os fatos quando zombam de nós ao invés de reagirmos com sabedoria? É claro que ser cristão nem sempre significa dar a segunda face, visto que o Mestre, além da Paz, veio trazer a espada do bom combate.
      A autêntica religião e a essência da espiritualidade não propagam a inércia ou "braços cruzados" diante de injustiças. Muito pelo contrário... A autêntica espiritualidade serve para nos ensinar a dominar o próprio eu e a AGIR de maneira sábia diante de um estímulo estressante ao invés de reagirmos de maneira automática e bestial como os instintos e o ego bem querem.
    Até quando sofreremos sem o devido equilíbrio entre revolta e sabedoria? A revolta é inevitável para nós (meros humanos passionais que somos), mas o efeito dela é opcional. Você pode canalizar bem a sua revolta diante das injustiças arregaçando as mangas para fazer justiça (por isso eu, por exemplo, fiz Direito). Será que a justiça se constrói com histeria e berros? Eu desconfio que quanto mais gritamos menos somos ouvidos... A justiça é construída sutilmente naquele doce despertar da consciência que os sábios encantadores propagam...



Tatyana Casarino.

Namastê, o Deus que habita em mim saúda o Deus que habita em você.

É bom sempre ler aquela célebre oração:

Senhor, dai-me força para mudar o que pode ser mudado... Resignação para aceitar o que não pode ser mudado... E sabedoria para distinguir uma coisa da outra.

Nenhum comentário:

Postar um comentário