O Cantinho de Tatyana Casarino. Aqui você encontrará Textos diversos e Poesias simples com a medida do coração.









Contador Grátis





sábado, 30 de abril de 2016

Acenda a esperança



A incompreensão adoece a alma,
que melancólica docemente chora.
A chuva dos meus versos é de dor,
nossa paz há tempos nos deixou.

Minh'alma lamenta o seu sofrer,
ao seu lado, eu queria estar
em nossa cabana á beira do mar,
colhendo flores ao amanhecer.

Cinco horas da madrugada,
seus olhos me beijam como uma brasa.
Sorrisos fartos, o despertar do amor,
vidas e vidas de resgastes e dor,

Um pescador que me abraça,
envolvendo-me com seu afeto
dentro de uma pequena casa de palha,
consolando-me com versos de seu dialeto.

A brisa do amor nos envolvia
naquelas tardes doces e tropicais
onde eu acariciava a sua face e lia
a história astrológica dos mortais.

Eis que vislumbro outra cena:
você é um indiano e eu sou uma princesa.
Sob o meu corpo, há almofadas,
lençóis coloridos enlaçam a sua amada.

Cortinas brancas e um piano clássico
perfumam o quarto de amor.
Sorridente, brindávamos a vitória
do império da alma no reino fantástico.

Milhões de estrelas brilhavam,
você estava loucamente apaixonado
e eu docemente sublimada.
Arcos de luz em espíritos bravos.

Sua alma é valente, destemida,
seu espírito é bravo e lutador,
Ainda que a doença visite o corpo,
sua alma não adoece nem um pouco.

Juntos, atravessamos o deserto,
enfrentamos tempestuosos mares,
descemos até o caos mais etéreo
e superamos todas as grandes fases.

Considere o meu amor, querido,
considere o meu amor por você.
Ame a minha alma e a minha lembrança,
viva por mim e acenda a sua esperança.

Poesia escrita por Taty Casarino.

Gravura da postagem: Imagem do filme Romeo + Juliet de 1996. Romeu foi interpretado pelo belo e talentoso Leonardo DiCaprio e Julieta pela bela e talentosa Claire Danes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário