O Cantinho de Tatyana Casarino. Aqui você encontrará Textos diversos e Poesias simples com a medida do coração.









Contador Grátis





quarta-feira, 9 de março de 2016

Mon amour secret


Meu amor secreto





Hoje sou uma mulher casada,
tenho um garoto lindo,
de olhos azuis cor do mar
a quem eu chamo de filho.

Ao lado de Raoul, minha vida desejada:
paixão, música, prosperidade e família.
Ainda assim, minh'alma resta aflita
ao lembrar-se do amor da minha vida.

O amor da minha vida é um diamante,
diamante bruto, obscuro e perigoso.
Ele é proibido, insano e precioso.
O amor da minha vida é príncipe errante.

Cavaleiros das trevas, ávido e horripilante.
Tenebroso príncipe nervoso e temperamental
cujos olhos, sempre faiscantes de raiva,
quando me encontram, demonstram doçura total.

Eu faço a sua alma baixar a guarda,
destruo barreiras, invado o seu ser,
encontro a sua essência, desperto o seu amor.
Um homem e uma mulher que são um só ardor.

Eu sou, para ele, a sua música personificada,
um anjo da ópera puro e precioso.
Por trás da minha voz, a sua essência,
por trás da sua máscara, efervescência.

Eu sou a sua máscara principal.
Por trás de um rosto bonito e de uma voz afinada,
há todos os enredos e todas as dores.
Nossos segredos são os pecados e as flores.

No âmago do meu ser, emanam letras,
letras musicais que surgem do pântano.
A arte transforma dor em beleza
ao cantar as angústias dos profanos.

Um rosto bonito e um rosto queimado,
um rosto exibido no palco e um rosto mascarado,
duas faces e uma só alma flamejante
cheia de amor e cheia de dor sufocante.

Ele está na minha mente cantando,
ele é a música que vibra em minh'alma.
Eu estou em seu coração dançando,
eu sou a sua inspiração apaixonada.

Já recebi tantas e tantas flores,
já ouvi incontáveis e animados aplausos,
mas nada é mais gratificante do que a sua rosa,
rosa vermelha entrelaçada com a fita preta.

Despertar o orgulho do meu mestre
é mais doce que o néctar de mil rosas.
Mestre da escuridão, mestre da música,
anjo que me ensina a cantar docemente.

Mestre, mostra-me a tua face,
diga-me qual é a tua verdade
e cubra-me com o manto sagrado da noite
que faz com que eu seja a tua rainha.

Eis que surge, do espelho, um homem,
homem mascarado de voz firme e grave.
Ele me conduz aos seus labirintos,
levando-me embriagada ao subterrâneo do teatro.

Entre nuvens e fumaças, estou mergulhada.
É como um sonho, uma fantasia noturna
que sorrateiramente evapora na realidade diurna.

De barco, percorremos o seu lago
onde brotam estátuas barrocas e candelabros.
Na sua gruta, os sonhos são extremamente palpáveis,
sua aparência deixa de ser horripilante e passa a ser amável.

Esquecemos os dogmas sociais e a convenção,
na gruta do Fantasma da ópera, só há paixão,
paixão nua e crua, desejo desprovido de culpa,
carícias que se entrelaçam com juras cantadas.

Ele me amou e eu o amei naquela noite,
ele acariciou os meus cabelos e beijou-me profundamente.
Eu retirei a sua máscara e acariciei a sua face queimada
enquanto ele suspirava incessantemente.

Ele beijou os meus ombros com ardor
antes de encostar a sua face em meu ventre.
Eu acariciei os seus cabelos negros
entre lágrimas de amor e sorrisos surpresos.

Então, nós nos tornamos um só corpo,
uma só alma e um só espírito.
Mas logo a vida rompeu o nosso destino,
sendo assim, longe dele sinto-me amputada.

Nada supre o vazio de um amor perdido.
Nenhuma carícia supera a verdadeira,
nenhuma honra satisfaz a alma
e nenhum dinheiro compra o sorriso.

Hoje casada reflito sobre a vida nesta sala,
olhando para os objetos que eram da sua gruta
vestida de branco como na primeira vez que o senti.
E, então, ele surge dos meus sonhos.

Será que é sonho ou realidade?
Sua figura brota da névoa,
renascendo as ilusões perdidas
para cantarmos com os serafins.

Poesia escrita por Taty Casarino.

Poesia inspirada no Musical Love Never Dies baseado na história de "O Fantasma da Ópera".

       


 O musical acontece em 1907, conforme diz Andrew Lloyd Webber, "cerca de dez anos depois do Fantasma original" embora os eventos do original ocorrerem em 1881. Christine Daaé é convidada para cantar em Phantasma, uma nova atração de Coney Island, por um empresário anônimo. Com ela, vão seu marido Raoul e seu filho Gustave para o Brooklyn, sem saber que, por trás do convite, está o Fantasma.

Confira uma belíssima e romântica música do musical Love Never Dies: Beneath A Moonless Sky. Mergulhe no mundo lírico da poesia "Mon amour secret" de Taty Casarino através dessa música!

   

 O Fantasma da Ópera (no original em francês Le Fantôme de l'Opéra) é um romance francês, escrito por Gaston Leroux.  fantasma da ópera é considerada por muitos uma obra gótica, por combinar romance, horror, ficção, mistério e tragédia.
Na obra original de Leroux, a ação desenvolve-se no século XIX, na Ópera de Paris, um monumental e luxuoso edifício, construído entre 1861 e 1875, sobre um enorme lençol de água subterrâneo. Os empregados afirmam que a ópera se encontra assombrada por um misterioso fantasma que causa uma variedade de acidentes. O fantasma chantageia os dois administradores da Ópera, exigindo que continuem lhe pagando um salário de 20 mil francos mensais e que lhe reservem o camarote número cinco em todas as atuações.
Entretanto, a jovem inexperiente bailarina (e mais tarde cantora) Christine Daaé, acreditando ser guiada por um "Anjo da Música", supostamente enviado pelo seu pai após a sua morte, consegue subitamente alguma proeminência nos palcos da ópera quando é confrontada a substituir Carlotta, a arrogante Diva do espectáculo. Christine conquista os corações da audiência na sua primeira atuação, incluindo o do seu amor de infância e patrocinador do teatro, Visconde Raoul de Chagny.
Erik, o Fantasma, vive no "mundo" subterrâneo que Christine considera um lugar frio e sombrio, onde ela percebe que o seu "Anjo da Música" é na verdade o Fantasma que aterroriza a ópera. Christine descobre também que o Fantasma é fisicamente deformado na face, razão pela qual usa uma máscara para esconder a sua deformidade. Vendo a verdadeira imagem de Erik, ela entra em choque, e Erik decide prendê-la no seu mundo, dizendo que somente a deixará partir se ela prometer não amar ninguém além dele e voltar por vontade própria.
Christine enfrenta uma luta interna entre o seu amor por Raoul e a sua fascinação pelo gênio da personagem do Fantasma, e decide se casar com Raoul em segredo e fugir de Paris e do alcance do Fantasma. No entanto, o seu plano é descoberto e, durante uma atuação da Ópera Fausto de Charle Gounod, Christine é raptada do palco e levada para os labirintos embaixo da Ópera.


          

Nenhum comentário:

Postar um comentário