O Cantinho de Tatyana Casarino. Aqui você encontrará Textos diversos e Poesias simples com a medida do coração.









Contador Grátis





quarta-feira, 30 de março de 2016

Em busca do Oásis




Longe do que os olhos veem,
reside o lar de Cristo
límpido, pacífico e suave
como um lago cristalino.

Ardem os meus pés na areia quente
das injúrias injustas e das lástimas.
As surpresas e as decepções são brasas
que ardem na alma humana.

A presença dos anjos acalenta
a dor da alma profana que dança
sobre a tumba dos amores impossíveis,
sobre o véu mundano e irascível.

A dor dos outros impressiona a alma,
a fraqueza humana causa impacto
sobre as cores dos amores abstratos.
O choro histérico derruba a calma.

E, nesse mar de ilusão, remamos perdidos
como pássaros sem bandos, tontos no infinito,
solitários, carentes, ardidos, profanos.
Os pilares do ego erguem as torres.

As torres de areia conduzem à ruína,
o orgulho humilhado abre a ferida
dos amores pretéritos, dos desejos secretos,
da ardilosa indecência da imprevisível vida.

O coração dói sem razão aparente,
mas, dentro d'alma, há mil lágrimas contidas.
Lágrimas que extravasam, transbordam,
lágrimas que evaporam histéricas ou inibidas.

As lutas são muitas e o ideal é um só,
as dores são muitas e o saber é um só,
as angústias são muitas e a paz é uma só,
as mentiras são muitas e a verdade é uma só.

O ideal é o amor, o saber é a ressureição,
a paz é o perdão, a verdade é Cristo.
Todo o resto é o caos, todo o resto é ilusão,
só nos resta o amor, só nos resta o perdão.

Poesia escrita por Taty Casarino.

Nenhum comentário:

Postar um comentário