O Cantinho de Tatyana Casarino. Aqui você encontrará Textos diversos e Poesias simples com a medida do coração.









Contador Grátis





quarta-feira, 4 de novembro de 2015

A espada em nome da cruz



Reaja diante da guerra.
Se você veio à batalha,
você veio para matar.
Olhares de bravos tigres
gritam a sua efervescência.

Os dias de glória da nação
ameaçados pelo inimigo,
o sangue escorre em nossas mãos
nesse denso e turvo conflito.

Dez mil caíram ao meu lado,
outros mil morreram diante de mim,
mas eu não fui atingido,
eis que minha entrega é o meu escudo,
meu espírito de coragem foi ungido.

Tanques, bombas, granadas,
a arte de matar em prol da vida,
a arte de lutar pela paz.
Cada gota de sangue é a coragem
que, por ser forte, chorou vermelho.

Cascatas de tiros, metralhadoras,
horrendos gritos, extrema tensão.
Nossos soldados são como anjos
a lutar pelo céu no meio do inferno.

Exorciza com a tua espada este horror,
canta louvores ao teu Deus!
Em nome da tua santa cruz,
maneja bravamente a tua espada!

Entre a cruz e a espada,
alguns homens escolhem carregar a cruz,
outros preferem manejar a espada,
mas há ainda aqueles que, em nome da cruz,
lutam bravamente com a sua santa espada.

Poesia escrita por Taty Casarino

4 comentários:

  1. "Não amo a espada por sua agudeza, nem a flecha por sua precisão, mas amo tudo o que eles protegem" - Tolkien.

    ResponderExcluir
  2. Linda frase! Captou bem a essência do poema, pois, em nome da proteção dos nossos mais preciosos bens e princípios, é preciso ir à luta com as armas disponíveis.

    ResponderExcluir
  3. Espadas que podem ser canetas, filmadoras, música, poesias...cada um com sua espada. Amei a citação do Mateus pois adorooooo Tolkien.

    ResponderExcluir
  4. Isso aí, Fer :) Cada um luta com as armas que tem, mas sempre uma luta justa a favor do bem! Grande beijo!

    ResponderExcluir