O Cantinho de Tatyana Casarino. Aqui você encontrará Textos diversos e Poesias simples com a medida do coração.









Contador Grátis





sábado, 8 de agosto de 2015

Estalactites & Estalagmites



Estalactites, estalagmites,
não consigo encontrar
os seus limites.

Eu não consigo saber:
quem sou eu
e quem é você.

Estalactites, estalagmites,
minha alma é uma caverna
sem limites, sem limites.

Eu não consigo saber:
quem sou eu
e quem é você.

Em minh'alma, encontram-se:
algumas rochas sedimentares
que crescem para baixo
apontando para os rudimentares
sentimentos da carne.

Mas, em minh'alma, encontram-se
formações que nascem do âmago
e sobem em direção ao paraíso,
doces e sutis sentimentos de paz.

No pântano de nossas almas,
a cruz de Deus é feita de brilhante,
mas é preciso espadas de nobres metais
para seccionar o mal que insiste rondar a lua.

Estalactites, estalagmites,
triângulo com ponta para cima,
triângulo com ponta para baixo,
ascensão, involução e caminho do meio.

Você se perdeu? O que quer seguir?
Em verdade, a alma é escura e cavernosa,
mas com o lampião do ermitão
toda a alma se ilumina e se renova.

Estalactites, estalagmites,
não consigo encontrar os meus limites.
Eu só preciso saber: cadê o compasso?
E onde vai você? Onde vai você?

Estalactites, estalagmites,
não consigo encontrar os meus limites.
Eu só preciso saber: cadê o esquadro?
E onde vai você? Onde vai você?

Eu, sem ferramentas, sou uma sereia,
nado onde vão o mar e a correnteza,
eu só preciso saber: cadê a trolha?
E onde estou eu? Onde está você?

Eu sem ferramentas, transbordo com certeza,
não consigo me conter, tenho alma de poeta.
Cadê você? Cadê a lamparina do eremita?
Meus olhos profanos só conseguem ver:
estalactites e estalagmites.

Poesia de Tatyana Casarino

 *Estalactites se formam por rochas sedimentares que se originam no teto de uma gruta ou caverna, crescendo para baixo, em direção ao chão da gruta ou caverna, pela deposição (precipitação) de carbonato de cálcio arrastado pela água que goteja do teto. Apresentam frequentemente uma forma tubular ou cónica.

 *Estalagmites são formações que crescem a partir do chão e que vão em direção ao teto, formadas pela deposição (precipitação) de carbonato de cálcio arrastado pela água que goteja de uma superfície superior. São frequentemente vistas em cavernas e grutas, porém, podem ser encontradas em imóveis que possuem cálcio na composição do material construtivo (cimento ou cal).

 *A poesia retrata de forma simbólica as "estalactites" da alma, nossas tendências mundanas, que nos "puxam" para baixo e as "estalagmites", ou seja, as nossas tendências elevadas. Entre as tendências baixas e as elevadas, resta-nos o caminho do meio. E, para buscar tal equilíbrio são necessárias ferramentas como as de pedreiro para transformar a caverna de nossa alma em uma bela e iluminada casa.

Tatyana Casarino



Nenhum comentário:

Postar um comentário