O Cantinho de Tatyana Casarino. Aqui você encontrará Textos diversos e Poesias simples com a medida do coração.









Contador Grátis





quinta-feira, 28 de maio de 2015

Beleza Interior


Antes de sair de casa,
visto o mais belo dos meus vestidos.
Sua cor é púrpura e o seu brilho é imenso.

As curvas do meu corpo
são realçadas pelo seu tecido fino.
Minha face, refletida no espelho,
revela belos traços, mas necessita de maquiagem
para o efeito ideal de beleza que desejo.

Passo corretivo nas olheiras
para ocultar pequenas manchas feias.
Passo base na face para iluminar a beleza
e um ótimo batom para os lábios com certeza.

Por fim, passo intensamente o rímel
a fim de realçar os longos cílios.
Quando eu me sinto bonita o suficiente,
guardo a maquiagem na bolsa,
saio da frente do espelho e vou-me embora.

Acontece que quero ser bela por dentro,
e isto é muito mais difícil,porque eu nunca me sinto
 bela e virtuosa o suficiente para guardar
o maço e cinzel na bolsa e sair do templo.

O templo é o espelho de minh'alma.
Minh'alma tem belos traços,
mas ainda é bruta, pontiaguda,
repleta de assimetrias e imperfeições.

Meus versos sábios não correspondem
às minhas emoções chorosas e desconcertantes.
Minhas lágrimas são minha força
ainda perplexa ou mal direcionada.

Sei que sou forte, meu maço é intenso.
Sem o direcionamento do cinzel,
ele chega a ser irado e destruidor.

Ah! Pedra cúbica, sonho distante
diante dos meus vícios profanos errantes
e destas lágrimas infantis e desconcertantes.

Trabalhando sobre a minha pedra bruta,
utilizando-me do meu maço e do meu cinzel
a cada dia torno minh'alma mais bela.

Lapidando o meu ser,
saliento minhas virtudes com amor
e passo corretivo nos meus vícios.

Lasco a pedra com força,
da minha face, escorre o suor.
Arrebento algumas pontas de vícios,
aparo os excessos, abandono o orgulho.

Engana-se quem pensar que espiritualizar-se
nada tem a ver com beleza.
Toda a busca pela luz
é uma busca por harmonia e beleza.

A harmonia dos traços da pedra
depende da sutileza do desenho do cinzel
combinada com a energia do maço.

Até a morte, meu corpo ficará enrugado,
minha carne restará deteriorada,
tudo o que restará é a escultura de minh'alma
lapidada por minha mão obreira.

Sou pedreira, arquiteta, obreira de Deus.
Que seja feita a Vossa Vontade,
a Vontade Celeste do Ser,
para um dia alcançar a imagem Dele
refletida em meu Espírito.

Tatyana Casarino.

Nenhum comentário:

Postar um comentário