O Cantinho de Tatyana Casarino. Aqui você encontrará Textos diversos e Poesias simples com a medida do coração.









Contador Grátis





sexta-feira, 23 de janeiro de 2015

Garota na Janela


 *Poema que retrata a fobia escolar      


Sinos dentro da minha mente
permitem as vozes ecoar,
elas dizem para eu fugir
senão eles vão me machucar ou zombar.

Sinos dentro da minha mente
não me permitem ouvir a razão,
tudo o que eu sinto é o gosto das lágrimas
que caem incessantemente da minha face.

Pequenos traumas geram grandes pesadelos
em almas sensíveis o bastante
para sentir p mundo na palma da mão.

O cheiro da escola é o medo,
o contato com as outras crianças gera o medo,
respirar o mundo faz doer a alma,
viver me queima por dentro.

Só o lar é seguro o bastante,
só o aconchego da mãe protege,
o mundo é frio e desalmado.

Bancos da escola estão molhados
pela chuva novamente.
Hoje é um dia que eu simplesmente
não consegui entrar na sala de aula.

Com o triste sentimento do fracasso,
eu volto para a casa ainda chorando,
olho para a janela e vejo uma criança saltitando,
sorridente, ela caminha à escola.

Oh! Meu Deus, Por que eu não consigo?
Por que eu não consigo
simplesmente encarar a escola?
Por que eu não consigo
viver normalmente a vida?

Taty Casarino

  Pessoal, esta postagem vem com uma poesia que trata de um assunto muito delicado: a fobia escolar. A fobia escolar é caracterizada por um medo excessivo do ambiente escolar. A criança ou o adolescente passa a apresentar ânsia de vômito antes de ir à escola, crises de choro, angústia e sensação de sufocamento e pânico.
    Além da criança ou jovem que apresenta esta fobia, o sofrimento também se abate sobra a família que, muitas vezes, não sabe o que fazer para convencer a criança a frequentar a escola, não compreende ou não conhece as causas dos sintomas que a criança apresenta e se sente sem esperança. Mas, posso afirmar que há esperança. A própria ciência já afirmou que a fobia escolar tem cura. Veja a matéria: http://www.cienciahoje.pt/index.php?oid=44763&op=all
      Na França, existe uma associação que trata do assunto L´association Phobie Scolaire. Confira o site da Associação: http://www.phobiescolaire.org/ Há inclusive no site desta Associação, um abaixo-assinado, ou melhor, uma Petição que recolhe assinaturas para buscar o reconhecimento da Fobia Escolar como uma doença: http://www.mesopinions.com/petition/enfants/reconnaissance-phobie-scolaire-maladie/3915



  O site da Associação ajuda a reconhecer os sintomas da fobia escolar:

*Quels sont les symptômes ?
Chez les phobiques scolaires, la peur se manifeste par des crises d'angoisse, des attaques de panique, des crises de larmes. Les crises d’angoisse se reconnaissent par des réactions aussi bien psychologiques que physiques (douleurs abdominales, nausées, vomissements, diarrhées, migraines, sueurs froides, cœur qui bat de plus en plus vite,...).

*Tradução do francês para o português> Quais são os sintomas?

Na fobia escolar, o medo se manifesta por ataques de ansiedade, ataques de pânico, crises de choro. Os ataques de ansiedade são identificados por reações tanto psicológicas e físicas (dor abdominal, náuseas, vômitos, diarréia, dor de cabeça, suor frio, o coração batendo mais rapidamente, ...).




 Há livros que tratam do assunto. Um deles é o livro "Le Jour où je n'ai pas pu aller au collège", "O dia que eu não consegui ir ao colégio". Phobie scolaire: le combat d'une fille et de as mère. Fobia escolar: a luta de uma filha e sua mãe. Veja a sinopse:

  A escola às vezes pode ser muito dolorosa, especialmente na adolescência. A cada ano, 150 mil crianças menores de 16 anos saem da Educação. Muitos deles estão sofrendo de um mal ainda pouco conhecido: a fobia escolar. Estresse constante, noites sem dormir, dores de estômago, visitas à enfermaria para escapar de uma hora ou duas classes ... É através destes sintomas quase banais que a história de Justine começou. Numa manhã de outubro, aos 15 anos, ela simplesmente não têm a força para continuar. Ela se recusou a ir para o colégio, e não retornou. O que a família está preparado para um choque tão grande? O que os pais encontrar as respostas certas? O adolescente pode ouvir a razão de tal situação? Assim começa uma longa jornada da superação. Em uma história contada por duas vozes, Justine e sua mãe, Anne-Marie, dizem as etapas desta luta e, finalmente, levantam o véu sobre este tabu.

       

 
   Eu mesma já sofri de fobia escolar e consegui vencer. Hoje tenho uma vida social normal, frequentei faculdade de forma tranquila e terminei o curso de Direito. Inclusive, hoje sou apaixonada pela vida acadêmica e amo o ambiente de sala de aula. Por isso, quero fazer pós graduação e lecionar futuramente. De ambiente escolar, eu superei o medo! Sinto-me como uma lagarta que se transformou em borboleta. Mas esta transformação não foi nada fácil.
   Hoje gosto de falar em público, de escrever e de expor as minhas ideias e ser comunicativa. Logo, sinto-me impelida a comunicar e a expor aqui no blog este assunto tão delicado para trazer esperança a quem sofre deste mal.

         

     
    É claro que ninguém atinge a perfeição, temos nossas limitações psicológicas. Todo mundo tem! A vida sempre nos traz novos desafios a vencer, novos medos a driblar... viver em sociedade é lindo, mas não é nada fácil! Somos como pedras brutas e a alma eternamente precisa ser lapidada.

Fatores que me ajudaram a superar a fobia:


*Apoio da família-- Minha mãe, meu pai e minha vó foram guerreiros e essenciais na minha cura! Minha mãe me levava à escola e, muitas vezes, mesmo em dias de inverno, ela ficava de pé em frente à janela da sala de aula para que eu pudesse vê-la e não sentisse tanta angústia. Ou ela ficava sentada em bancos da escola esperando a minha aula terminar. Aos poucos, ela me deixava sozinha na escola. Muitas vezes, eu passava mal antes de ir à escola, e ela tinha toda a paciência do mundo comigo. Horas de diálogos quase intermináveis me explicando sobre a vida, sobre o mundo, sobre as pessoas, sobre a minha força... Minha mãe dialogava muito comigo! Isto foi essencial!
*Apoio da escola -- Quebre o silêncio! Se algum colega me perturbava ou se eu me sentia angustiada, eu procurava sempre um adulto que trabalhava na escola e contava sobre o que se passava comigo. Diretoras, pedagogas, auxiliares de disciplina, professores...todos sabiam sobre mim e me apoiavam.
*Apoio psicológico-- Frequentei uma boa psicóloga e aprendi muito sobre as causas do meu medo.
*Apoio espiritual --Para quem acredita, é um dos apoios mais essenciais. A fé ajuda a suportar qualquer problema.

E para finalizar a postagem, quem não conhece o "hino" de quem sofre de fobia escolar? A famosa Música Another Brick in The Wall de Pink Floyd:


"Não precisamos de nenhuma educação
Não precisamos de controle mental
Chega de humor negro na sala de aula
Professores, deixem as crianças em paz
Ei! Professores! Deixem essas crianças em paz!
Tudo era apenas um tijolo no muro
Todos são somente tijolos na parede"
 
 
Link do vídeo desta música tocada em um Show:
 

Que sejamos mais do que mais um tijolo nas paredes do sistema! Vamos fazer a diferença! ;) Como diz a camiseta das crianças que aparecem no vídeo: O medo constrói muros! Que tenhamos uma pitada de coragem para vencer esses muros. Tudo o que precisamos é de uma pitada de coragem...
 
  
Taty Casarino

Nenhum comentário:

Postar um comentário