O Cantinho de Tatyana Casarino. Aqui você encontrará Textos diversos e Poesias simples com a medida do coração.









Contador Grátis





sábado, 4 de janeiro de 2014

Mad princess





Era uma vez um belo castelo de vidro
no meio de um bosque florido,
o céu era lilás, as estrelas belas,
e a princesa vivia feliz com seu príncipe.

Mas, a chuva de pedras começou,
chegaram aqueles saqueadores para destruir,
eu sou a rainha daqui,
eu sou a rainha daqui.

Podem criticar o príncipe,
rasgar o vestido da princesa,
destronar o príncipe,
tirar a coroa da princesa.

Podem apedrejar o castelo de vidro,
dizer que ele nunca existiu,
e jogar a princesa no hospício,
mesmo após tudo isso,
o bosque permanecerá florido,
porque Deus consola os que choram.

Quando eu estiver no hospício,
eu lamentarei pela minha coroa,
e, quando meus olhos apáticos
fitarem o bosque através da janela,
eu estarei enxergando meu castelo de vidro,
que foi destruído, que foi destruído.

Eu balbuciarei o nome do príncipe,
o nome do reino, o nome do castelo,
e após a dor do meu peito
gritar uma só nota,
lágrimas escorrerão de meus olhos,
e a princesa estará morta.

Por sonhar com castelos e flores,
agrediram a princesa e a chamaram de louca,
agora, então, levam a ela flores,
pois ali no bosque jaz uma sonhadora.

Um sonhador não sabe viver sem sonhar,
atirar pedras num sonho
é como "matar" um sonhador.

Nenhum comentário:

Postar um comentário