O Cantinho de Tatyana Casarino. Aqui você encontrará Textos diversos e Poesias simples com a medida do coração.









Contador Grátis





sexta-feira, 5 de outubro de 2012

Cântico Da Sereia


Cântico da Sereia

Flores na areia
tocando as sereias
belas pérolas se abrem
às gotas do luar.

Uma chuva de prata
cai sobre o mar,
as sereias cantam
e seus cabelos dançam
ao vento do luar.

Ah! Nadei, nadei, nadei,
cantei, cantei, cantei,
mergulhei num mar de fantasia,
mas na Terra eu acordei.

A areia fria
fez-me insegura,
o sol ardia em minh'alma,
mas eu só queria a cura
para minha sede do mar de fantasia.

Não quero ser fria como a terra,
mas não quero afogar-me na ilusão.
Oh! Doce lua, mãe eterna,
o que devo fazer então?

Oh! Meu corpo está molhado,
minha cauda de sereia aponta para o mar,
e eu estou a chorar pelas ilusões.

Minhas lágrimas molham a areia,
minha doce lástima só é um meio
de conectar-me com o oceano.
Será que devo afogar-me
em um mar de pranto?

Queria chorar só para formar
um novo e belo mar,
salgado como as lágrimas
e doce como meu triste olhar.

Ah! Sereia confusa, metade do teu corpo
anseia pela água do mar,
mas a outra metade almeja o sol tocar.

Sempre quis mergulhar
nos sonhos noturnos mais profundos.
Eu realmente desejei todo o oceano.
Porém, meus olhos não podem negar
a clareza fria do quente sol.

Uma bússola faz lembrar minh'alma
de sua missão filantrópica
por todas as terras belas.

Viajar para outras terras
deixar-me-á sobre o mar
ainda que dentro de um frio navio.

Vou levar comigo
todos os poemas do oceano
para sensibilizar cada terra.

Tenho de desvincilhar-me do mar,
e respingar àgua na areia
para amolecê-la docemente.

Não posso afogar-me na água,
não consigo e não devo ser fria como a Terra,
minha missão é deixar um legado:
levar gotas de sonho
para o mundo dos fatos.

Oh! Como eu desejo
mergulhar em belos sonhos!
Ah! Como eu anseio uma concha
para esconder-me da luz do sol.

Mas, eu devo ser forte,
eu devo caminhar na areia
e acariciá-la com meus sonhos.

É possível que flores
nasçam no deserto?
Sim, doces orquídeas belas
anestesiarão as dores sociais.

Tatyana Casarino

2 comentários: