O Cantinho de Tatyana Casarino. Aqui você encontrará Textos diversos e Poesias simples com a medida do coração.









Contador Grátis





quinta-feira, 25 de outubro de 2012

Apologia à lua




Lua bela, doce encanto,
embriaga-me, embriaga-me, embriaga-me,
deixe-me dormir em seu recanto.
Toque minh'alma nesse instante
e deixe-me flutuar sob o luar.

Quero o sabor de suas faces
tão belas, tão suaves, tão noturnas.
Faça-me ser a sua poetisa,
deixe-me sentir o aroma floral de sua brisa.

Abraça-me agora, minha lua,
com sua loucura, sua doçura,
oh! ternura, oh! arte, oh! canto belo,
quero morar em seu castelo
flutuante dentre as estrelas.

Um pedaço da noite
eu almejo com veemência
nem se for para apaziguar
a minha crença de que há luz e beleza
no fundo da dor da melancolia e tristeza.
Assim como há uma bela lua iluminando a noite,
há luz, arte e beleza na melancolia sombria dos poetas.

Faço versos como que ama a noite,
essa rainha estrelada e doce,
que brilha junto à luz lunar,
instigando o meu dançar
entre as palavras belas.

Banha o meu corpo, oh! mar sagrado!
Quantos segredos resguardam
o seu oceano desvelado?

Eu quero uma luz
resplandecendo em mim,
apaziguando minh'alma
nesse mar sem fim.

Mar de emoções e palavras,
lua que encanta a doce estrada,
estrada estrelada de palavras,
os puros versos de um céu noturno.

Taty Casarino

Confira um vídeo-poema desses versos escritos por Taty Casarino acompanhados de belas imagens e da bela música Clair De Lune de Debussy:
http://www.youtube.com/watch?v=B6qdCfOUz6U


Um comentário:

  1. Que lindooo, sinto como a pessoa estivesse cansada e ficasse olhando a lua como uma forma de pensar na vida, de descansar e recarregar as energias.

    ResponderExcluir