O Cantinho de Tatyana Casarino. Aqui você encontrará Textos diversos e Poesias simples com a medida do coração.









Contador Grátis





quarta-feira, 13 de junho de 2012

Resiliência

Resiliência é uma palavra muito usada na psicologia a fim de conceituar a capacidade humana de superar traumas, enfrentar adversidades e extrair frutos das experiências dolorosas.
Na realidade, a psicologia pegou emprestada essa palavra da física. No âmbito da física, resiliência é a capacidade de um material retornar ao seu estado natural após sofrer um choque ou pressão. As fibras de um tapete de náilon, por exemplo, são o exemplo simplificado dessa ação, pois elas recuperam a forma assim que acabam de ser pisadas e amassadas. Então, dá para se fazer uma analogia com a psicologia humana, o que torna resiliente o indivíduo que volta ao seu estado natural após ser "pisado" por uma experiência traumática.
Segundo essa concepção, o indivíduo, é capaz de procurar seus próprios recursos e sair fortalecido das adversidades.A resiliência não pode ser confundida com invulnerabilidade.
Ser resiliente não é ser invulnerável, não significa dizer que em outras circunstâncias o indivíduo não se abateria, pelo contrário, é ter a capacidade de se reerguer depois de atingido, de adaptar-se positivamente ao que lhe foi imposto, extraindo experiência das situações difíceis, enriquecendo de maneira única a vivência do indivíduo.
Ressalta-se que um dos fatores de resiliência é a capacidade do individuo de garantir sua integridade, mesmo nos momentos mais críticos.
Job, que estudou a resiliência em organizações, argumenta que a resiliência se trata de uma tomada de decisão quando alguém depara com um contexto entre a tensão do ambiente e a vontade de vencer. Essas decisões propiciam forças na pessoa para enfrentar a adversidade. Desse modo, pode-se considerar que a resiliência é uma combinação de fatores que propiciam ao ser humano condições para enfrentar e superar problemas e adversidades.
Há discussões na psicologia a respeito de a resiliência ser um dom de certos indivíduos e não estar tão presente na vida de outros. Assim, alguns possuem mais ''facilidade" para superar traumas. No entanto, certas características resilientes pode ser cultivadas por qualquer indivíduo a partir da prática de bons pensamentos que remetam à autoconfiança, à fé, à esperança e à vontade de vencer e de ser feliz sobretudo.
Ser resiliente é ser forte. Ser forte é ter capacidade de resistir às experiências desagradáveis e extrair elementos bons dessa por meio da perseverança e da criatividade.
Todo mundo tem uma força interior e um potencial de resiliência. Cabe a nós, desenvolvermos esse potencial com muita força de vontade e motivar os outros para que esses possam desenvolvê-lo também.
O mal da fraqueza é crer nela. Quando o indivíduo crê que é fraco, ele se sente pequeno diante das adversidades e tem mais dificuldade em perseverar. Temos de crer na força. Devemos acreditar na nossa própria força para que ela possa florescer.
O apoio de amigos e familiares também ajuda muito a desenvolver a resiliência. Quando há alguém que não acredita no nosso potencial de superação, temos tendência a nos considerarmos fracos. Mas, quando há alguém que crê no nosso potencial, tudo fica mais fácil. Às vezes, é preciso um "empurrão", um choque, para se curar.
Muitas vezes, aquele familiar ou amigo que discute com você e lhe dá um "empurrão" no momento que você quer ficar acomodado diante da adversidade está fazendo-lhe bem e não mal. O amigo de verdade e as pessoas que realmente amam você não querem deixar você desistir ou esmorecer.Essas pessoas querem o seu bem. Para tanto, elas lhe motivarão a agir para superar.  
Aqueles ótimos amigos conselheiros e aqueles familiares que lhe ajudam a se reerguer das cinzas podem ser chamados de agentes de resiliência, pois atuam na sua psique para despertar a sua força interna. Muitas vezes, não conseguimos encontrar nossas forças interiores sozinhos, sendo imprescindível a presença de alguém que nos ama e que acredita em nós por mais enfraquecidos que podemos parecer.
A pscioterapia é uma fonte buscada para descobrir e reconstruir a identidade a fim de cultivar a resiliência e promover a força interior.
Para quem acredita em práticas alternativas e espiritualizadas, a meditação e o reiki também podem ser ótimas fontes de resiliência e cura interior.
Creio que todo mundo tem uma "força de leão" dentro da alma. Cabe a nós, canalizarmos essa força para o bem a fim de superarmos os conflitos.  Essa força, às vezes oculta, adormecida ou primitiva precisa ser aperfeiçoada e humanizada.
Essa imagem mística é o arcano XI do tarô, a força, que representa o domínio sobre as forças instintivas e o direcionamento dessas pela doçura da moça. Afinal, quem é forte? A moça ou o leão? A moça aparentemente frágil tem uma alma doce, valentia, perseveraça e caráter. Essas características a fazem tão fortes quanto um leão. As adversidades podem ser ferozes como um leão. Mas, não podemos nos sentir fracos perante elas. Às vezes, os problemas são oportunidades para se descobrir a força interna. A verdadeira força provém da doçura e da esperança.
Espero que todo mundo encontre a sua força interior!
Texto escrito por Tatyana Casarino

Por falar em força interior, lembrei-me do trecho da música "Alice" de Avril Lavigne:
I'll survive
When the world's crashing down
When I fall and hit the ground
I will turn myself around
Don't you try to stop me
I won't cry
Eu vou sobreviver
Quando o mundo desabar
Quando eu cair e atingir o chão
Vou me virar
Não tente me impedir
Eu não vou chorar
Acesse o clipe da música pelo link: http://www.youtube.com/watch?v=hfv5PqDfKyk
Taty Casarino