O Cantinho de Tatyana Casarino. Aqui você encontrará Textos diversos e Poesias simples com a medida do coração.









Contador Grátis





quinta-feira, 19 de abril de 2012

Do pendurado ao mundo: uma transmutação mágica


Oitavas
Disse o chorão lunar:
''Não quero mais sofrer,
nem chorar ou enlouquecer,
quero poetar e brilhar".
Depois, o eremita lhe respondeu:
"Suba dois degraus, meu filho.
A escada da vida lhe oferece
outras oitavas melhores".
E, então, o louco
escalou a lua
e tornou-se sábio,
poético e humanitário.
A lua tem degraus
que, para subir neles,
é preciso despencar da torre.
Louco caiu da torre, mas foi abençoado
pelo velho eremita sábio,
que lhe ajudou a segurar a boca
do selvagem leão.
Dominando o leão,
decifrou a esfinge,
não sendo devorado.
Deparou-se com o enamorado,
pegou o carro e foi embora.
Sua ignorância
fez dele um enforcado.
Em seguida, ressuscitou
e ganhou o mundo
com sua própria loucura
sábia e desvairada.

Taty Casarino
   
   Este poema trata de uma analogia entre as oitavas planetárias presentes na astrologia e o estudo do tarô. Em astrologia, os signos e planetas possuem oitavas baixas, médias e altas, as quais se manifestarão de acordo com o nível de evolução de cada um.
   Exemplo de oitavas planetárias: Urano é a oitava superior de Mercúrio, sendo que o conhecimento transcendente, a comunicação, a telepatia e a metafísica representam Urano; e o conhecimento prático e a comunicação representam Mercúrio. Logo, a evolução do dom comunicativo de Mercúrio o faz sair do âmbito meramente intelectual para ingressar em uma oitava superior, a oitava metafísica de Urano.
   Exemplo de oitavas no âmbito dos signos: O signo de câncer representa a alma, o princípio feminino, a lua, a água, a maternidade, a imaginação, as emoções e o mundo da infância. Dependendo do nível de evolução, poderá haver a influência de três oitvas referentes ao signo de câncer: oitavas baixas, médias e altas.
     As baixas seriam as menos evoluídas, as quais ocorrem quando o dom da emoção de um canceriano não é bem trabalhado, o que produz hipersensibilidade ou a tendência à fuga para a fantasia, tendo em vista que, nas oitavas baixas, não se sabe ainda como lidar com as emoções e com as características cancerianas.
    As oitavas médias ocorrem quando as características intrínsecas ao signo de câncer são parcialmente lapidadas, produzindo pessoas sentimentais e intuitivas.
     As oitavas altas se referem ao estágio evoluído que ocorre quando se consegue extrair qualidades frutíferas do dom da emoção, gerando artistas, poetas e todos aqueles que sabem trabalhar e expressar as suas emoções. A fantasia é utilizada não mais como um mecanismo de fuga, mas como uma inspiração artística. As emoções lapidadas na alma podem gerar generosidade e espírito humanitário.
     Todos nós temos defeitos e qualidades. Às vezes, por mais que tenhamos atingido oitavas evoluídas, podemos nos deixar influenciar por oitavas inferiores. É por isso que temos de nos vigiar sempre: vigiar sentimentos e atitudes.
    Quanto ao tarot, o enforcado ou pendurado (arcano número 12) pode ter dois significados: resginação espiritual ou dor e inércia ocasionada por erro. Quando não sabemos nos controlar, nos tornarmos escravos dos nossos próprios vícios, presos e "pendurados" por nossas más ações, aguardando a resposta do destino. Mas, podemos aceitar a transmutação para atingirmos a plenitude e controlarmos nosso próprio mundo.
Seria apenas coincidência o fato de que o arcano do enforcado é regido pelo número 12 e o arcano do mundo possui o número 21? Não. Se invertermos os números, passaremos de um arcano para o outro. Logo, se invertermos as nossas ações e transmutarmos, passaremos da dor para a plenitude.
      O rapaz pendurado faz alusão ao número 4 com a posição de suas pernas. O 4 simboliza a matéria. A moça despida do arcano do mundo também faz alusão ao número 4 com o posicionamento das pernas. Mas, a falta de roupas indica o desprendimento do mundo material, e o círculo que a envolve faz alusão ao número zero, ao útero, à essência divina e criadora.
A carta do mundo simboliza a plenitude adquirida pelo equilíbrio, tendo em vista os 4 elementos em torno dela: a terra, representada pelo touro, o fogo, representado pelo leão, o ar, simbolizado pela águia e a água, simbolizada pelo anjo.
       A terra nos remete à força da vida e à matéria, mas os chifres do touro que representam a terra estão ligados com céu para vincular espiritual e material. O fogo simboliza a força que dá luz à vida e a purificação. O ar é necessário para que se tenha fluxo de pensamentos. E a água, presente no portal da alma, nos lembra da força do amor. O equilíbio entre esses elementos é o caminho da plenitude e do êxito.

Tatyana Casarino