O Cantinho de Tatyana Casarino. Aqui você encontrará Textos diversos e Poesias simples com a medida do coração.









Contador Grátis





quinta-feira, 5 de abril de 2012

Poema melancólico II

Pássaro de dor
Do útero, nasce a flor
que voa feliz sem raíz
diante do pássaro de dor.
Arrastam-se as asas para o amor
enquanto houver paz,
depois o âmago da alma
falece, mas não se desfaz.
O mundo sorri para a criança
que chora sem motivo
pelos racantos do passado lúgubre.
Menina sofre, memória torturante,
o presente é mel, o passado é fel.
Não se contamina o hoje
com o amargor do ontem.
Dor revivida, pressão no peito,
chora a menina deitada no leito,
amargurando um passado de milênios
que seu atual corpo não viveu.
Taty Casarino